Arquidiocese do Rio afirma que muro pertencia a terreno cedido

Uma criança, de 4 anos, morreu e outras cinco pessoas ficaram feridas, na manhã desta quarta-feira, em acidente na zona oeste

iG Rio de Janeiro |

A Arquidiocese do Rio de Janeiro afirmou, por meio de nota, que o terreno cercado pelo muro que caiu  em Santa Cruz, zona oeste do Rio, e ocasionou a morte de David César da Costa, de 4 anos, estava cedido ao grupo Volume Construções Ltda, empreiteira contratada pela Prefeitura do Rio de Janeiro para a construção de uma clínica e sendo utilizado há seis meses como canteiro de obras.

No terreno está também localizada a igreja São Benedito, que pertence à Arquidiocese.

Na manhã desta quarta-feira (22), parte do muro que cerca o terreno caiu e, além da morte de David, ocasinou ferimentos em cinco pessoas. Dessas, três continuam internadas.

Os feridos internados foram identificados como Sônia Celita César da Costa, 43 anos, que sofreu fraturas na coluna; Anny Carolina Alves Varela, 8, que teve uma fratura exposta na perna esquerda e até o início da noite desta quarta-feira passava por uma cirurgia; e Thaiane César da Costa, de 7 anos, que sofreu traumatismo craniano encefálico.

Thaine está internada no Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna. Já Sònia e Anny estão no Hospital Pedro II, em Santa Cruz.

Na mesma nota, a Arquidiocese afirmou que " o fato foi imediatamente levado ao conhecimento do Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, que está em Roma, na Itália, para a visita dos bispos do Regional Leste 1, da CNBB. Dom Orani lamentou a tragédia e pediu que comunicasse aos familiares sua solidariedade e orações neste momento de dor".

    Leia tudo sobre: arquidiocesesanta cruzmuro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG