Após assassinato,homem mata também motorista que não quis levá-lo

Crimes ocorreram na Vila Cruzeiro, uma das favelas pacificadas no Rio

iG Rio de Janeiro |

Após matar o conhecido de sua ex-namorada e deixá-la ferida, um homem esfaqueou também o motorista de moto-táxi que se recusou a transportá-lo na fuga. A informação é do Exército, responsável pela a ocupação na Vila Cruzeiro, favela pacificada da Zona Norte do Rio que foi palco dos crimes na madrugada deste sábado (5). 

Uma mulher identificada como Tamara conversava com um conhecido na Praça São Lucas, quando o ex-namorado teria iniciado uma discussão. O conhecido, chamado Leandro, teria defendido Tamara. O ex-namorado teria, então, deixado a praça - que reúne moradores em meio a bares e música. Mas voltou em seguida, com uma faca.

De acordo com o Major Fabiano Lima de Carvalho, Relações Públicas da Força de Pacificação, o homem armado teria esfaqueado Leandro e Tamara. Leandro morreu no local e a mulher ficou ferida. O assassino tentou fugir de moto-táxi, mas o motorista se recusou a levá-lo. Como represália, Adenir, assim identificado pelo Exército, também foi golpeado e morreu.

"Esse pessoal passou muito tempo à margem da lei. Muitos estão desacostumados com a presença das autoridades e por muito tempo fizeram o que queriam", comenta o major. "A população nem tinha acesso a essa praça, que era dominada por marginais. O Censo do IBGE nem chegou aqui", acrescentou.

O major nega que o crime tenha sido influenciado pelo tráfico de drogas. "Tudo leva a crer que foi passional", avalia. Ele observa que foi o sexto homicídio na região após a ocupação do Exército, iniciada há cerca de dois meses. "É um índice muito menor que o do Rio de Janeiro, sem dúvida". 

    Leia tudo sobre: CrimeVila CruzeiroUPP´sExército

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG