Após ameaças de morte, deputado estadual do Rio deixará o Brasil

Marcelo Freixo (PSOL) presidiu a CPI das Milícias e recebeu convite da Anistia Internacional para deixar o País com sua família

iG Rio de Janeiro |

O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) vai deixar o Brasil nesta terça-feira (1) a convite da Anistia Internacional. A medida será tomada após o parlamentar ter recebido diversas ameaças de morte . Freixo presidiu em 2008 a CPI das Milícias na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Por causa da comissão, 225 pessoas, entre policiais militares e civis, bombeiros e políticos, foram indiciadas.

Divulgação
Marcelo Freixo
O deputado irá para a Europa com a família. O país de destino, no entanto, não foi divulgado por questões de segurança. Neste período, ele vai ficar de licença na Alerj. Pelo twitter, Freixo informou que retornará ao Brasil até o final de novembro. “Eles (milicianos) não venceram e nem vão vencer, estarei de volta em breve”, declarou. “Preciso preservar um pouco minha família e ajustar minha segurança”.

Um documento preparado pela Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar indica que o ex-PM Carlos Ari Ribeiro, conhecido como Carlão , planejava o assassinato de Freixo. O suspeito integra uma milícia e o crime teria sido arquitetado quando ele estava detido do Batalhão Especial Prisional (BEP) da PM. Pelo assassinato, Carlão receberia R$ 400 mil do miliciano Toni Ângelo Souza Aguiar.

Além dessa ameaça, a Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar, o Ministério Público e o Disque-Denúncia registraram, em pouco mais de um mês, outras seis denúncias de atentados contra o deputado estadual. “Sobre as ameaças, nunca recebi retorno das providências tomadas. Esse não é um problema meu. Não é particular”, escreveu Freixo no twitter. “(A juíza) Patrícia Acioli recebeu várias ameaças e nada foi feito. O poder público é reativo e inoperante”, criticou.

Proteção para a família

O secretário estadual de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, enviou nesta segunda-feira (31) um ofício à presidência da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) informando que o Estado já oferece segurança ao deputado estadual Marcelo Freixo. O ofício é uma resposta ao anúncio feito por Freixo de que vai deixar o país em virtude das ameaças de morte que está recebendo.

No ofício, a secretaria também informou que está pronta para garantir a segurança do filho de Freixo, a partir de novembro, conforme pedido feito no dia 26 pelo parlamentar. Beltrame destacou que o governo fluminense está combatendo as milícias no Estado do Rio e citou, como exemplo desse esforço, a prisão de 598 milicianos desde 2007.

“A Secretaria de Segurança tem como estratégia focar a repressão nos líderes dessas quadrilhas, de maneira a enfraquecer essas ações criminosas”, informou Beltrame. Segundo ele, a secretaria investigou todas as ameaças feitas ao deputado.

*com informações da Agência Brasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG