Anísio Abrahão David já havia sido preso outras quatro vezes

Relembre o histórico do patrono da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis

iG Rio de Janeiro |

De origem libanesa, a família de Aniz Abrahão David, o Anísio, é conhecida pela forte influência política que exerce no município de Nilópolis, na Baixada Fluminense. Um dos ex-prefeitos da cidade, Farid Abrahão David, é um dos nove irmãos de Anísio. O atual prefeito do município – Sérgio Sessim – é sobrinho do contraventor.

Leia também : Anísio irá para prisão hospitalar

Anísio esteve à frente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro no período entre 1985 e 1987 e atualmente é presidente de honra e patrono da escola de samba Beija Flor de Nilópolis .

Em 2011, a agremiação foi campeã do carnaval carioca com o enredo que homenageava Roberto Carlos. No dia em que o título foi conquistado, o cantor foi até a quadra da escola de samba e posou para fotos ao lado de Anísio.

George Magaraia
Anísio recebeu o cantor Roberto Carlos na quadra da Beija-Flor no carnaval de 2011
O histórico de prisões do contraventor teve início em 1993, quando foi condenado pela então juíza Denise Frossard. Na ocasião, ele foi acusado de envolvimento com uma quadrilha ligada à máfia dos caça-níqueis. Após cumprir três anos de regime de reclusão, Anísio foi solto.

Em 2007, o contraventor foi preso duas vezes durante a Operação Hurricane (furacão), deflagrada pela Polícia Federal, que identificou uma quadrilha envolvida com caça-níqueis. Em dezembro do mesmo ano, ele foi solto após o Supremo Tribunal Federal (STF) conceder uma liminar. Fora da prisão, ele participou do desfile da Beija-Flor no carnaval de 2008, quando sagrou-se campeã.

Em outubro deste ano, ele foi preso novamente na Operação 1357, também da PF, acusado de comandar uma quadrilha que lavava em Natal (RN) o dinheiro arrecadado com caça-níqueis na Região Metropolitana do Rio. Em fevereiro de 2009, ele teve direito a prisão domiciliar e, em março, foi solto graças a um habeas corpus.

Agência O Globo
Agentes desceram de rapel do helicóptero da polícia na cobertura triplex de Anísio Abrahão David
Em dezembro de 2011, a Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagrou a Operação Dedo de Deus para desarticular uma quadrilha ligada ao jogo do bicho em seis cidades do Estado do Rio de Janeiro. Entre os procurados estava Anísio.

Na ocasião, agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) chegaram a usar a técnica de rapel para entrar na cobertura tríplex do contraventor localizada no bairro de Copacabana, na zona sul do Rio. Segundo a polícia, o método foi usado por que havia a informação de que a residência possuía portas blindadas. Isso poderia fornecer o tempo necessário para a destruição de provas.

Anísio não estava em casa e, ainda sendo procurado, ele conseguiu um habeas corpus que o livrou da prisão. No dia 11 de janeiro de 2011, o desembargador Paulo Rangel conseguiu restaurar o mandado de prisão e o contraventor foi preso em Copacabana sendo escoltado por um policial civil , irmão de Paulo de Almeida, ex-presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG