Angra tem protesto contra usina nuclear, em ato por um ano de Fukushima

Ativistas vão fazer vigília e lançar ao mar lanternas de papel com velas em homenagem às vítimas

iG Rio de Janeiro |

AP
Funcionários esperam para entrar em centro de operações emergenciais em Fukushima
Ativistas do ambiente vão protestar em Angra dos Reis, a partir da noite deste sábado, contra a existência de usinas nucleares, em ato que marca o aniversário de um ano do acidente nuclear na usina de Fukushima, no Japão.

Leia também: Um ano do tsunami do Japão: Veja antes e depois da reconstrução

O protesto integra uma rede de manifestações em cidades de 15 países, entre as quais São Paulo, Recife, Porto Alegre e Salvador.

Angra dos Reis foi escolhida porque abriga duas usinas nucleares e se prepara para receber a terceira, Angra 3. As duas usinas bateram recorde de geração de energia em 2011, quando produziram mais de 15,6 milhões de MWh, o que corresponde a pouco mais de 3% da matriz elétrica nacional.

O programa nuclear brasileiro também será alvo dos protestos.

Uma corrente humana, com vigília e lançamento de lanternas e velas ao mar de Angra dos Reis começará às 21h.

No início da manhã deste domingo (11), uma barca será lançada ao mar, em homenagem às vítimas do desastre nuclear ocorrido na usina atômica de Fukushima.

As lanternas fazem alusão à cultura oriental, que homenageia os mortos com lanternas de papel em forma de flor, com velas dentro.

Os manifestantes vestirão branco e levarão colchões e comida para passar a noite na Praia da Costeirinha, na cidade da Costa Verde.

    Leia tudo sobre: FukushimausinaAngra dos Reisacidente nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG