Alunos de escola onde menino morreu recebem atendimento no Rio

Aulas são suspensas no Centro Integrado de Educação Pública (Ciep) Rubens Gomes durante toda a semana

iG São Paulo |

AE
Ciep Rubens Gomes, onde Wesley foi atingido por bala perdida
A Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro informou na manhã desta segunda-feira que uma equipe do Programa Interdisciplinar de Apoio às Escolas Municipais (Proinape), formada por psicólogos e assistentes sociais, permanecerá no Centro Integrado de Educação Pública (Ciep) Rubens Gomes, em Costa Barros, durante toda a semana. De acordo com a pasta, neste período as aulas estarão suspensas e a equipe realizará diversas atividades de acompanhamento psicológico com os alunos, professores e responsáveis.

Na sexta-feira, o estudante Wesley Guilber Rodrigues de Andrade, de 11 anos, morreu após ser atingido no peito por uma bala perdida de fuzil dentro de uma sala de aula da unidade. O menino chegou a ser levado por professores ao Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiu aos ferimentos.

Na hora da tragédia, policiais militares do 9º BPM (Rocha Miranda) realizavam uma operação nas favelas da Quitanda e da Pedreira, que ficam próximas ao Ciep. Seis supostos criminosos foram mortos e outros quatro foram presos

Revoltados com a bala perdida que atingiu o menino, moradores da região realizaram um protesto, queimaram pneus e fecharam o tráfego de vias por aproximadamente uma hora. No mesmo dia, o comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar (Rocha Miranda), coronel Fernando Príncipe, foi exonerado .

Enterro

Sob muita comoção, o corpo de Wesley foi enterrado na final da manhã de sábado no cemitério de Irajá, na zona norte do Rio. “Ele era um filho exemplar. Era meu filho e meu amigo”, disse, muito abalado, o pai da vítima, o comerciário Ricardo Freire de Andrade. “Quero saber se quem tirou a vida de um menino de 11 anos consegue dormir tranquilamente”, indagou.

*Com informações da AE e reportagem de Anderson Dezan

    Leia tudo sobre: menino baleadobala perdidario de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG