Sobrevivente da chacina na escola de Realengo, no Rio, deixa o hospital Albert Schweitzer

Renata ao lado da mãe Veronice Gomes de Lima
Hélio Motta
Renata ao lado da mãe Veronice Gomes de Lima
Renata Lima Rocha, de 13 anos, recebeu alta e deixou o hospital Albert Schweitzer no início da tarde dessa sexta (8) amparada pela mãe, Veronice Gomes de Lima. A menina foi atingida nesta quinta-feira (7) por um tiro na barriga disparado por Wellington Menezes de Oliveira, na escola Tasso da Silveira, em Realengo.

A aluna foi socorrida por Fábio Gomes de Souza que passava em frente à escola no momento em que Renata escapava correndo pela porta principal do colégio. “Quando a vi correndo na minha direção, gritando por socorro, não pensei duas vezes e abri a porta do primeiro carro que vi”, lembrou o mecânico.

Segundo Fábio, a menina não tinha se dado conta de que tinha sido atingida por um disparo. “Quando chegamos ao hospital, ela sentiu uma queimação no local onde a bala tinha se alojado e ficou desesperada”.

“Minha filha ainda está meio tonta, mas não deixou de agradecer ao rapaz que a socorreu”, disse Veronice ao lado de Fábio, na saída do hospital.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.