Alemão ganha mais duas UPPs já em abril, e Exército reduz efetivo

Após a inauguração de unidades em março, PM assumirá controle mês que vem com postos nos morros do Adeus e da Baiana. Previsão era junho

Raphael Gomide, enviado a Doha, Catar |

Marcelo Piu/ Agência O Globo
Militares do Exército no Alemão fazem a segurança do príncipe Harry, após tiroteio
O Estado do Rio vai inaugurar em abril mais duas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) no complexo do Alemão, nas únicas áreas que não são ocupadas pela Força de Pacificação do Exército.

As novas unidades a serem implantadas em abril ficarão em elevações estratégicas para o domínio do terreno. O iG apurou que as futuras UPPs ficarão em duas favelas que sempre estiveram fora do escopo da missão do Exército: nos morros da Baiana e do Adeus. Nos dois locais, há hoje estações do teleférico do Alemão. A PM também assumirá a área do Morro do Alemão.

Leia também : Em Doha, Beltrame faz propaganda de UPPs como “legado” da Copa e Olimpíadas

As primeiras UPPs no Alemão serão implantadas já em março, como o governo anunciou na semana passada. Ficarão na Fazendinha e na Nova Brasília.

Além dessas quatro, mais UPPs devem ainda entrar em operação em maio, antes da entrega da área total pelo Exército, em junho.

A PM busca acelerar a seleção e formação de novos soldados para dar conta da crescente necessidade de pessoal, principalmente por causa das UPPs, principal programa de segurança da gestão Sérgio Cabral. Neste mês, 543 soldados se formaram.

O iG revelou que as tropas de Pacificação do Exército têm sofrido frequentes ataques de traficantes remanescentes no complexo do Alemão, como reconheceu o general Tomás Miné Ribeiro Paiva, comandante da Força de Pacificação.

Atualmente, são 1.800 os militares envolvidos na missão - sendo 1.600 operacionais e 200 na área de logística.

Com a chegada das quatro UPPs, o Exército vai retrair o dispositivo atual dessas regiões no Alemão, que passam ao controle da PM.

Com menor área operacional, o efetivo do Exército também será reduzido, provavelmente à metade. A atual tropa no campo é de Campinas-SP (Alemão) e do Rio Grande do Sul (Penha).

Em 9 de abril, esse contingente será substituído pela 9a Brigada de Infantaria Motorizada, baseada no Rio de Janeiro. Será a última tropa do Exército a atuar no Alemão, ficando até junho, quando passará o controle da região em definitivo às forças de segurança do Rio.

Já com duas UPPs e à espera das duas seguintes, ainda em abril, a 9a Brigada -uma das principais forças de pronto-emprego do Comando Militar do Leste - usará apenas cerca de 800 ou 900 homens na área.

    Leia tudo sobre: UPPAlemãoRio de Janeirotráfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG