Advogados de Edmundo entram com pedido de liberdade na Justiça do Rio

Recurso ainda será distribuído para uma Câmara Criminal julgá-lo. Ex-jogador foi preso durante a madrugada em São Paulo

iG Rio de Janeiro |

AE
Ex-jogador Edmundo na 3ª Delegacia Seccional Oeste de São Paulo, localizada junto ao 14º Distrito Policial de Pinheiros, na manhã desta quinta-feira
Os advogados do ex-jogador e comentarista esportivo Edmundo Alves de Souza Neto, de 40 anos, entraram com um habeas corpus no início da tarde desta quinta-feira (16) no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Após ter a prisão decretada na segunda-feira (13) pela VEP (Vara de Execuções Penais) do TJ-RJ, o ex-atleta foi preso durante esta madrugada em um flat na região do Itaim Bibi, em São Paulo.

Segundo a assessoria de imprensa do TJ-RJ, o pedido de liberdade foi encaminhado para a 2ª vice-presidência do órgão que ficará encarregada de distribuir o recurso para uma das Câmaras Criminais do Tribunal julgá-lo.

Depois de ser preso, Edmundo prestou depoimento durante cerca de quatro horas e por volta das 5h deixou a delegacia em uma Parati vermelha, descaracterizada, da polícia, e sem falar com a imprensa, para realizar exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) localizado na região da Ceagesp, na zona oeste.

Após o exame, o ex-jogador voltou para a carceragem da Delegacia Seccional, onde aguardará a chegada de policiais civis do Rio de Janeiro, cidade onde foi expedido o mandado de prisão contra o ex-jogador. O documento, segundo os policiais, foi enviado do Rio por fax para a delegacia em São Paulo. A polícia fluminense está a caminho da capital paulista para buscar o ex-atacante de equipes como Vasco e Palmeiras.

A cela na qual Edmundo se encontra tem 2,5 metros por 2,5 metros. Não há colchonete nem janela. Pela manhã, ele recebeu a visita de dois amigos, que levaram café da manhã.

Futura Press
Prisão de ex-jogador foi decretada na segunda (13) pela Justiça do Rio
Denúncia anônima

A polícia recebeu uma denúncia anônima por volta das 23h de ontem, de que o ex-jogador estava em um flat no Itaim. O ex-jogador não possui formação superior. Ele estudou até a 6ª série do primeiro grau, portanto, pela lei, não tem direito a cela especial.

Até ontem (15), Edmundo era considerado foragido da Justiça. Agentes da Polícia Civil do Rio percorreram cinco endereços registrados em nome do ex-atleta, que não foi localizado. Seus telefones celulares também ficaram desligados.

O mandado de prisão para Edmundo é pelo processo em que ele foi condenado, em 1999, a quatro anos e seis meses de prisão pelas mortes de três jovens durante um acidente de carro, em 1995, na Lagoa, zona sul do Rio. O ex-atleta que, na época, jogava pelo Flamengo, foi acusado de provocar a colisão.

O juiz que expediu o mandado, Carlos Eduardo Figueiredo, da VEP, não aceitou o pedido de prescrição do caso feito pelos advogados do ex-jogador.


    Leia tudo sobre: edmundoprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG