Advogado de falso médico entra com pedido de habeas corpus

Estudante de medicina está foragido desde sexta-feira (13)

iG Rio de Janeiro |

O advogado Claudio Tavares de Oliveira afirmou que fez um pedido de habeas corpus para o estudante de medicina Alex Sandro da Cunha Souza, 34, acusado de ter se passado por falso médico e de ter atendido a menina Joanna Marins em um primeiro momento.

Souza está foragido desde a última sexta, quando sua prisão foi decretada. Policiais da DCAV (Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima) constataram que ele atuava como falso médico no hospital RioMar, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

A criança morreu na última sexta-feira (13), após passar 24 dias internada em coma em outro hospital, com quadro de edema cerebral, além de hematomas nas pernas e marcas de queimadura – aparentemente feita por cigarros – nas nádegas e no tórax.

Há a suspeita de que a criança tenha sido vítima de maus tratos pelo pai, o técnico judiciário André Marins, que estava com sua guarda há dois meses.

O delegado titular da Dcav, Luiz Henrique Marques, desmembrou o inquérito em dois para averiguar os supostos maus-tratos sofridos pela criança e a atuação do falso médico.
O disque-denúncia já recebeu sete ligações indicando o paradeiro do falso médico, que segundo o advogado deverá se entregar em breve.

    Leia tudo sobre: falso médicodisque-denúnciamaus tratos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG