Meia Hora: pilantrildo aplicava golpes em mulheres que estavam sofrendo de amor

Por Jornal Meia Hora |

compartilhe

Tamanho do texto

Uma das quatro mulheres que procuraram a delegacia contou que foi lesada em pelo menos R$ 13,8 mil

Jornal Meia Hora

Acusado de aplicar golpes em mulheres que conhecia em redes sociais, um estelionatário, que atuava irregularmente como cirurgião plástico, foi preso por agentes da 32ª DP (Taquara/Rio de Janeiro), na segunda-feira. Segundo o delegado Fábio Asty, responsável pelo caso, Paulo César Dantas da Mota, de 43 anos, seduzia as vítimas, entre 45 e 55 anos, e arrancava dinheiro delas. Uma das quatro mulheres que procuraram a delegacia contou que foi lesada em pelo menos R$ 13,8 mil.

Paulo César Dantas da Mota seduzia vítimas entre 45 e 55 anos
Reprodução
Paulo César Dantas da Mota seduzia vítimas entre 45 e 55 anos

Leia mais do Meia Hora:

Taradona liga 377 vezes para bombeiros e pede para apagarem seu fogo

Mulher morre afogada após carro cair em rio durante sexo

Paulo foi preso em um bar na Avenida Armando Lombardi, na Barra da Tijuca, durante o primeiro encontro com possível vítima. Segundo Asty, o preso conhecia mulheres solteiras, recém separadas ou viúvas, através de sites e aplicativos de encontros, como o Tinder. Após encontros, ele tinha certeza que as mulheres tinham um bom poder aquisitivo e começava um namoro com as vítimas.

A investigação começou após uma mulher ter procurado a delegacia alegando que Paulo havia feito compras de R$ 7,5 mil com seu cartão de crédito. Ela contou que passou por cirurgia e deu a ele o cartão para que o pilantra comprasse remédios. Além disso, após a operação, a vítima pediu que o 171 pagasse o anestesista. Ele ficou com o dinheiro e passou um cheque sem fundos para o profissional. "Ele escolhia mulheres com instabilidade emocional e com boas condições financeiras para aplicar os golpes", contou Fábio Asty.

Leia tudo sobre: Meia HoraJornal Meia HoraRio de Janeiro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas