Grupo que havia invadido prédio no Flamengo, na zona portuária, ocupou imóvel na Lapa neste sábado (25)

Agência Brasil

Um dia depois de tentarem ocupar um prédio na zona portuária do Rio de Janeiro, os sem-teto se instalaram na manhã deste sábado (25) em outro imóvel, no número 169 da Rua do Rezende, na Lapa. Entre uma e outra ocupação, o grupo ficou acampado na Praça da Cruz Vermelha, próxima ao prédio invadido, de dois andares e uma loja no térreo.

Grupo que migrou para a Lapa invadiu prédio de Eike Batista
Tânia Rêgo/ Agência Brasil
Grupo que migrou para a Lapa invadiu prédio de Eike Batista

Leia também:

Após saírem do Flamengo, sem-teto tentam nova invasão e acampam em praça do RJ

Sem-teto retirados de prédio de Eike no Rio de Janeiro temem ficar na rua

“Já veio aqui uma pessoa, em nome do dono, e deu prazo de 72 horas para a gente sair do prédio”, disse Bruno Leonardo, de 28 anos, um dos cerca de 50 ocupantes do prédio. Segundo ele, o grupo vai deixar o imóvel no prazo estipulado. “Não estamos aqui para criar conflito com ninguém”, disse.

A Polícia Militar, avisada da nova ocupação, enviou policiais para o local, onde deve permanecer até a próxima terça-feira (28). O grupo é parte do mesmo que invadiu o antigo edifício-sede do Clube de Regatas Flamengo, e que tinha sido arrendado ao empresário Eike Batista.

A desocupação do prédio do Flamengo ocorreu no dia 14 deste mês, como resultado de ação de reintegração de posse efetuada pela Polícia Militar, em cumprimento a dois mandados judiciais. Ao deixarem o imóvel, os desabrigados montaram acampamento na Cinelândia, de onde foram retirados após mais de uma semana. Depois da frustrada  tentativa de ocupação do prédio do antigo Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas (Iapetec), na zona portuária, os sem-teto escolheram a Praça da Cruz Vermelha para acampar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.