Operação Armagedom combate milícias na zona norte do Rio de Janeiro

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

O objetivo dessa ação é cumprir 48 mandados, cinco deles contra policiais militares e um contra um guarda municipal

Agência Brasil

Agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco-IE) realizam nesta quarta-feira (10) a Operação Armagedom para combater uma milícia atuante na zona norte do Rio de Janeiro. Até as 8h30 desta quarta, 14 haviam sido presos.

RJ: Polícia mata dois traficantes e apreende arsenal em Angra dos Reis

O objetivo da ação é cumprir 48 mandados de prisão – cinco deles contra policiais militares, um contra um ex-policial militar e um contra um guarda municipal, além de 123 mandados de busca e apreensão contra uma quadrilha de milicianos atuantes nas comunidades do Fubá, Campinho e Caixa D'Água, que age nos bairros de Campinho, Cascadura e Quintino.

De acordo com a polícia, a quadrilha atuava na exploração de toda atividade que pudesse gerar lucro nessas comunidades, como o controle do transporte alternativo de vans e mototáxis, o monopólio da venda de botijões de gás a preços superfaturados, a cobrança irregular de taxas de segurança, além da distribuição ilícita de sinais de TV a cabo e Internet e a prática de agiotagem com extorsão de juros.

Segundo a polícia, as ações da quadrilha envolvem a prática de homicídios, ocultação de cadáveres, tortura, roubos, lesões corporais graves, extorsões, ameaças, constrangimentos ilegais e injúrias.

A operação conta com 450 policiais e é feita em parceria com o Ministério Público, Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança do estado, Polícia Civil, Corregedoria-Geral Unificada, Corregedoria da Polícia Militar e Corregedoria da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

Leia tudo sobre: rio de janeirooperacao armagedompolicia militarseap

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas