Dois PMs são presos após sumiço de oito pistolas na UPP do Caju

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo a coordenadoria, eles ficarão detidos até a conclusão do caso. As armas sumiram na noite de segunda-feira (22)

Agência Brasil

O Comando da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) abriu Inquérito Policial Militar para apurar o sumiço de oito pistolas da reserva de armamento da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Caju, na região portuária do Rio. O pedido foi feito pelo coordenador de Polícia Pacificadora, coronel Frederico Caldas.

As armas sumiram na noite de segunda-feira (22). Os policiais que estavam de plantão prestaram depoimento, e os dois responsáveis pela Reserva Única de Material Bélico (Rumb) foram presos administrativamente. Segundo a coordenadoria, eles ficarão detidos até a conclusão do caso.

Assim que a comandante da unidade, major Alessandra Carvalhaes, tomou conhecimento do desaparecimento das armas, ela abriu um procedimento de apuração. A UPP informou que, por se tratar de crime de natureza militar, o Centro de Criminalística da PM (Cecrim) precisou periciar a unidade, os veículos e os armários de 11 policiais que estavam de plantão na unidade.

Leia tudo sobre: Rio de JaneiroUPP Cajupresospmpistolas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas