Guarda Municipal do Rio vai expulsar policial envolvido em tiroteio com camelôs

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Fernando Perpétua da Cunha atirou em duas pessoas e foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio

Agência Brasil

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro informou que já iniciou processo administrativo para expulsar Fernando Perpétua da Cunha, um dos agentes que participaram de um confronto com camelôs no centro do Rio na última sexta-feira (19). Armado com uma pistola calibre 380, ele atirou em duas pessoas e foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio, porte ilegal de arma e disparo de arma de fogo. Em comunicado, a corporação explica que quatro guardas que realizavam patrulhamento de rotina tentavam apartar uma briga de casal, quando foram atacados por um grupo de ambulantes, na área do Camelódromo da Rua Uruguaiana.

O guarda foi rapidamente identificado pela Corregedoria da Guarda Municipal, teve sua arma apreendida e foi conduzido à delegacia pelo comandante da Guarda, capitão Rodrigo Fernandes, uma vez que nenhum guarda municipal está autorizado pela instituição a utilizar arma de fogo. De acordo a Polícia Civil, a arma é registrada nos órgãos competentes, mas o guarda não possui porte. A GM-Rio condena a atitude do agente e iniciou imediatamente o processo para demiti-lo.

A Guarda considera que a ação violenta dos ambulantes foi uma represália às operações rigorosas feitas recentemente pela Secretaria Municipal de Ordem Pública e Guarda Municipal contra o comércio irregular e a desordem urbana na região. Na polícia, o agente disse que efetuou os disparos após se sentir acuado. Faguiane dos Santos,de 36 anos e Iago Oliveira Gonçalves, 20, foram atingidos por balas perdidas e atendidos no Hospital Municipal Souza Aguiar. Os dois sofreram ferimentos leves e depois de medicados, foram liberados.

Leia tudo sobre: Guarda MunicipalexpulsãoRio

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas