Passeata do Grito dos Excluídos tem confronto e dois são presos no Rio

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Policiais usaram spray de pimenta para afastar manifestantes que tentavam impedir prisões realizadas durante o ato

Agência Brasil

A passeata do Grito dos Excluídos no Rio de Janeiro teve confronto entre policiais e manifestantes no início da tarde de hoje (7). O protesto saiu por volta das 11h30, da Rua Uruguaiana e seguiu pela Avenida Presidente Vargas, no centro da cidade, logo depois do término da parada militar de 7 de Setembro.

Leia também: Dezenas de manifestantes partipam da 20ª edição do Grito dos Excluídos

Desfile de 7 de Setembro reúne cerca de 3 mil militares no Rio de Janeiro

Por volta das 12h30, na altura da Central do Brasil, manifestantes queimaram a bandeira nacional e policiais prenderam duas pessoas. Durante a prisão, houve empurra-empurra e os policiais usaram spray de pimenta para afastar os manifestantes.

Na confusão, uma mulher também foi presa. Os três foram encaminhados à delegacia. Depois do tumulto, parte dos manifestantes se dispersou, enquanto outro grupo manteve a caminhada até a estátua de Zumbi dos Palmares, onde houve discursos.

São Paulo

Renato S. Cerqueira/Futura Press
Grito dos Excluídos São Paulo evento tradicional em protesto ao 7 de Setembro, na Avenida Paulista, em São Paulo, SP, neste domingo (7)

Em São Paulo, a passeata reúniu 200 pessoas. O grupo caminhou pelas avenida Paulista e ruas do centro da cidade, como Praça da Sé e Largo do Café. Esta é a 18ª edição do Grito em São Paulo e tem como tema a questão da criminalização das manifestações. Não houve confrontos.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas