Polícia usa bombas de gás lacrimogêneo para conter manifestação anti-Copa no Rio

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ativistas contrários à Copa tentaram furar o cerco de isolamento policial quando os PM´s reagiram com bombas

Reprodução/Mídia Ninja
Na ação, manifestantes levaram golpes de cassetete e alguns ativistas foram presos

Policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Rio de Janeiro lançaram bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo contra cerca de 300 manifestantes que protestavam próximo à Praça Saens Peña, na Tijuca, neste domingo (13). Os ativistas anti-Copa, agrupados em diversos atos, tentavam seguir em passeata pela Rua Conde de Bonfim, uma das principais vias do bairro, na zona norte.

Veja também:
Protesto no Rio pede libertação de ativistas presos em operação da Polícia Civil
OAB e Anistia Internacional criticam prisões de mais de 30 ativistas anti-Copa
Polícia do Rio prende suspeitos de atos violentos em protestos anti-Copa

Os manifestantes tentaram furar o cerco de isolamento policial - feito para neutralizar o protesto - quando os PM´s reagiram com as bombas. Na ação, manifestantes levaram golpes de cassetete e alguns ativistas foram presos. A Polícia Militar permanece no local com um efetivo de cerca de 1.500 homens.

Acompanhe mais notícias do Último Segundo
Siga o Último Segundo pelo Twitter
Fique por dentro de outras notícias pelo Facebook do Último Segundo

Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, a Rua Conde de Bonfim permanece interditada, em ambos os sentidos. O trânsito tem retenções na região e os motoristas devem evitar circular pelo local.

(Com informações de O Dia)

Leia tudo sobre: iGRJProtestoManifestaçãoRio de JaneiroAnti-Copa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas