Polícia do Rio prende 19 suspeitos de atos violentos em protestos anti-Copa

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

No Sul, também foi presa a ativista Elisa Quadros, a Sininho, que teve mandado de prisão temporária expedido pela Justiça

Agência Brasil

José Pedro Monteiro / Agência O Dia
A ativista Sininho deve chegar ao Rio de Janeiro ainda neste sábado (12)

Dezenove ativistas foram detidos neste sábado (12) por suspeita de envolvimento em atos violentos durante protestos nos últimos meses no Rio. A ação, deflagrada pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, cumpriu mandados de prisão temporária, expedidos pela 27ª Vara Criminal da Capital.

Os detidos foram levados para a Cidade da Polícia, no bairro do Jacaré, subúrbio da cidade. Um professor de História, cujo nome não foi divulgado, foi detido em casa, na Urca, zona sul carioca. No imóvel, a polícia encontrou uma máscara de proteção contra gás lacrimogêneo.

Acompanhe mais notícias do Último Segundo
Siga o Último Segundo pelo Twitter
Fique por dentro de outras notícias pelo Facebook do Último Segundo

Em Porto Alegre, a polícia prendeu também neste sábado, na casa do namorado, a ativista Elisa Quadros Sanzi, a Sininho, que deve embarcar no final da tarde no Aeroporto Salgado Filho com destino ao Rio, escoltada por policiais civis fluminenses para cumprir o mandado de prisão temporária expedido pela Justiça.

Computadores, laptops e até material explosivo foram apreendidos durante a ação, segundo a Polícia Civil. 

Leia mais:
Policial civil saca pistola e atira para o alto durante protesto contra a Copa
Vinte rojões são apreendidos em protesto contra a Copa na Tijuca
Tentam usar morte de cinegrafista para asfixiar protestos', diz Marcelo Freixo

Atos

Neste domingo (13), há dois atos contra a Copa programados pelas redes sociais no Rio. A concentração do ato organizado pelo Comitê Popular da Copa será às 10h, na Praça Afonso Pena, na Tijuca, zona norte da capital fluminense. A final está marcada para as 16h, no Estádio do Maracanã, entre Alemanha e Argentina.

O comitê tem ido às ruas desde antes do início da Copa. Entre as reivindicações do grupo, estão o fim dos despejos e remoções forçadas, a desmilitarização das polícias e democratização dos meios de comunicação.

Veja também:
Especial iG: 1 ano das manifestações de junho
Um ano depois, qual o saldo dos protestos de junho de 2013?

Também no Rio de Janeiro, a Frente Independente Popular convoca, pelo Facebook, a Grande Manifestação Fifa Go Home! Não vai ter final!, com concentração às 13h, na Praça Saens Peña, também na Tijuca.

O ato será contra os gastos públicos com a Copa, as remoções, a opressão de gênero e raça e segregação nos estádios. Na mesma hora e local, a Associação de Defesa da Favela Chapéu Mangueira se juntará ao protesto, com o slogan A Festa Nos Estádios Não Vale as Lágrimas Nas Favelas, contra a opressão histórica nas comunidades faveladas.

Leia tudo sobre: ProtestoiGRJBlack BlockManifestaçõesAnti-CopaSininho

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas