Vídeo mostra manifestante dirigindo ônibus para fechar avenida no Centro do Rio

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Veículos foram depredados durante confronto com a polícia; imagens levam nome de "GTA da vida real"

Reprodução
Mascarado conduz ônibus para fechar avenida

Um vídeo publicado no YouTube na noite de quinta-feira (10) mostra um manifestante mascarado conduzindo três ônibus para fechar um trecho Avenida Rio Branco, no Centro do Rio de Janeiro, durante os confrontos com a polícia ocorridos após o protesto dos professores na noite de segunda-feira (7).

Conheça a nova home do Último Segundo

As imagens (veja aqui) foram divulgadas pelo Coletivo Mariachi, que chamou o vídeo de "GTA da vida real", em alusão à série de games de sucesso Grand Theft Auto. Recomendado apenas para adultos, o jogo permite cometer crimes em série e escapar da polícia. A versão mais recente do jogo bateu recorde mundial ao vender 11,2 milhões de cópias só no dia de lançamento. 

Leia também:
Ato termina com ônibus queimado e destruição
Rastro de destruição no Centro assusta e comerciantes calculam prejuízos 
Grand Theft Auto V quebra sete recordes mundiais do Guinness

Veja imagens do protesto de segunda-feira:

Estudantes da USP organizaram um protesto em apoio aos professores grevistas do RJ. Foto: Gabriela Bilo/Futura PressNa região do centro, PM e manifestantes entraram em confronto e lixos foram queimados. Foto: Gabriela Bilo/Futura PressBlack Blocs teriam atirado bombas contra PMs que acompanhavam ato. Foto: Gabriela Bilo/Futura PressA PM reagiu e bancos foram depredados na República. Foto: Gabriela Bilo/Futura PressManifestantes usaram coquetel molotov para responder às bombas da PM. Foto: Gabriela Bilo/Futura PressEstudantes foram revistados após a confusão. Foto: Gabriela Bilo/Futura PressImagem mostra uma pessoa ferida na confusão em SP. Foto: Gabriela Bilo/Futura Press

O vídeo mostra o tumulto nos centros das ruas do Rio, com mascarados montando barricadas, incendiando lixo, e fugindo da polícia, que reage com bombas de efeito moral e tenta apagar o fogo em um dos coletivos. 




compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas