Vigília na praia de Copacabana pede paz nas ruas e transparência ao governo

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Durante ato cariocas colocaram velas nas areias do Rio de Janeiro. Grupo pede paz durante manifestações no feriado

Agência Brasil

A organização Rio de Paz, que se notabilizou por fazer protestos pacíficos com criatividade e grande impacto visual, faz na noite de sexta-feira (6) uma vigília nas areias de Copacabana para chamar a atenção para a falta de recursos para a saúde, educação e segurança pública. Cartazes lembrando as carências nacionais nessas áreas foram afixados na praia, iluminados por velas.

Mais: 7 de Setembro tem protestos em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro

Fernando Frazão/ABr
Ato promovido por ONG contou com faixas com os números da violência no Rio

“O Brasil precisa de um choque de gestão. Nós estamos cansados de promessas que não vêm acompanhadas de metas e cronogramas. No nosso país não temos um sistema de prestação de contas, por isso temos escolas que não educam, hospitais que não curam, segurança pública que não protege. Queremos transparência”, disse o coordenador do Rio de Paz, Antônio Carlos Costa.

Outro objetivo da vigília, segundo Costa, é pedir paz nas manifestações de rua marcadas para sábado (7). “Eu sou contra manifestação que envolva derramamento de sangue ou quebra-quebra. Estamos em uma democracia e as instituições do chamado Estado Democrático de Direito estão aí. E milhares de pessoas nas ruas, batendo à porta dessas instituições, podem mudar perfeitamente a história.”

O psicólogo Joel Fontenelle era uma das dezenas de pessoas que fizeram questão de participar da vigília à beira-mar, apesar do vento e da temperatura baixa durante a noite. “Faz parte das ações do 7 de Setembro, da indignação da população civil contra o estado policialesco que foi implantado no Rio de Janeiro, se colocando contra as manifestações da população”, disse Fontenelle.

Leia tudo sobre: protesto7 de setembromanifestaçõesvigíliario de janeiro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas