Circulação de trens no Rio de Janeiro tem terceiro dia de problemas

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Um carro acessou indevidamente uma passagem em nível e se chocou com uma composição próximo a Gramacho

Agência Estado

Pelo terceiro dia consecutivo, a circulação dos trens da SuperVia apresenta problemas na manhã desta quinta-feira (05). De acordo com a concessionária, às 7h20 um carro acessou indevidamente uma passagem em nível e se chocou com uma composição próximo à estação Gramacho, no ramal Saracuruna, na Baixada Fluminense. O acidente provocou a suspensão da circulação entre as estações Gramacho e Saracuruna, no ramal Saracuruna; e em todas as estações dos ramais Guapimirim e Vila Inhomirim. Os passageiros que estavam no trem que foi atingido desembarcaram na linha férrea e andaram até a plataforma da estação Gramacho, com orientação de agentes da SuperVia. Não houve feridos.

O Dia: Circulação de trens na Baixada é restabelecida após acidente com carro
Em SP: Falha provoca fumaça na linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo

Leitor @MendoncaDouglas
Carro ficou destruído após colidir com trem do ramal Gramacho

Segundo a concessionária, a passagem em nível "se encontra em perfeito funcionamento e corresponde às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), com comunicação luminosa e sonora. Os sinais são ativados automaticamente com margem de segurança suficiente para que o trem siga viagem sem riscos de acidentes".

De acordo com o Código Nacional de Trânsito, o motorista que desrespeita a sinalização da linha férrea comete infração gravíssima, com multa de 180 UFIRs e perda de sete pontos na carteira.

SuperVia informou que está negociando com o governo do Estado do Rio a implantação do projeto "Segurança da Via", a fim de realizar a segregação total da linha férrea. O objetivo é acabar com todas as atuais passagens em nível com a construção de muros, passarelas para pedestres e viadutos.

Incidentes

Ontem, um trem que seguia de Queimados (Baixada Fluminense) para Central do Brasil precisou frear emergencialmente quando saía da Estação Engenho de Dentro (zona norte do Rio), por volta das 8h30m. De acordo com a SuperVia, o maquinista "fez os procedimentos para restabelecer o trem e nesse tempo alguns passageiros desembarcaram de forma irregular na via mesmo após serem avisados por meio do sistema de áudio da composição".

Um dia antes, por volta das 8h da última terça-feira, 03, um trem que seguia de Santa Cruz (zona oeste do Rio) para a Central do Brasil apresentou problema na estação Engenho de Dentro. A composição parou com três vagões fora da plataforma. Passageiros precisaram descer e andar pelos trilhos de volta à plataforma. Por conta do episódio, 35 estações dos ramais Deodoro e Santa Cruz foram fechadas.

Pouco mais de uma hora depois, e sem qualquer informação sobre o motivo do atraso, passageiros atearam fogo a um trem que estava parado na estação Quintino (duas estações antes de Engenho de Dentro), aguardando a liberação da via férrea para seguir viagem.

Leia tudo sobre: tremrio de janeirosupervia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas