Justiça marca julgamento de acusados do assassinato da juíza Patrícia Acioli

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Ela atuava em processos sobre envolvimento de policiais militares em casos registrados como autos de resistência

Agência Brasil

Luiz Roberto Lima/Futura Press
Cinco policiais já foram condenados: Carlos Adílio Maciel dos Santos, Jefferson de Araujo Miranda, Jovanis Falcão, Junior Cezar de Medeiros e Sérgio Costa Júnior.

O 3º Tribunal do Júri de Niterói marcou o julgamento dos ex-policiais militares acusados de participar da morte da juíza Patrícia Lourival Acioli, em agosto de 2011. Daniel Santos Benitez Lopez será julgado no dia 20 de setembro, Claudio Luiz Silva de Oliveira, no dia 7 de novembro, e no dia 4 de dezembro será a vez de Charles Azevedo Tavares, Alex Ribeiro Pereira, Sammy dos Santos Quintanilha e Handerson Lentz Henriques da Silva.

Réu confesso: 'Tenho arrependimento e preciso pagar', diz acusado de matar juíza
Acusação: Promotor não vai aceitar grande redução na pena de acusado

Eles entraram com recursos contra a decisão da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal, que ainda analisam os documentos. O TJRJ pediu que os acusados não fossem a júri popular, mas o juízo do 3º Tribunal do Júri decidiu manter o curso processual.

PM é condenado a 21 anos de prisão pela morte da juíza Patrícia Acioli

A juíza Patrícia Lourival Acioli era titular da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, e foi assassinada na porta de casa, em Niterói. Ela atuou em diversos processos que analisavam o envolvimento de policiais militares em casos registrados como autos de resistência.

Cinco policiais já foram condenados: Carlos Adílio Maciel dos Santos, Jefferson de Araujo Miranda, Jovanis Falcão, Junior Cezar de Medeiros e Sérgio Costa Júnior.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas