Após JMJ, peregrinos pedem refúgio ao Brasil

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

"Não posso voltar. Já avisaram que matarão toda a minha família", disse jovem de país muçulmano. Evento católico ocorreu há um mês durante visita do papa Francisco

Agência Estado

O jovem A. tem 24 anos e mora em um país muçulmano. O fato de vir de família católica faz de sua casa alvo de constantes ameaças. O sonho do avô era, um dia, ver um papa pessoalmente. A. o realizou ao vir ao Rio para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), há um mês.

Vivian Fernandez
Estrangeiros em Copacabana durante a JMJ

Assim como outros 40 peregrinos de países onde existem a perseguição religiosa e os conflitos armados, o rapaz, jurado de morte só por participar do evento, não quer ir embora: está pedindo refúgio ao governo brasileiro.

O evento: 3,7 milhões de pessoas compareceram aos atos da JMJ no Rio 

"Não posso voltar. Já avisaram que matam não só a mim, mas toda a minha família", contava ontem, chorando, na Casa de Acolhida da Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro, na zona norte da cidade, seu novo endereço.

"Durante a JMJ, me senti extremamente livre ao ver milhões de pessoas na rua gritando, cantando, professando sua fé. Estou triste por não ver mais o rosto da minha mãe antes de dormir, mas lá não consigo um bom emprego pelo simples fato de ser cristão, mesmo tendo estudado toda a minha vida e me formado em Artes e Jornalismo."

Os peregrinos são jovens na casa de 20 anos, egressos de três países: Paquistão, Serra Leoa e República Democrática do Congo. Os congoleses fogem da violência em seu país e se abrigaram com conterrâneos já radicados no Rio. Os demais estão espalhados em paróquias. Alguns trazem marcas de tortura no corpo; histórico de mortes de familiares e de humilhações são comuns.

Veja imagens marcantes da visita do papa ao Brasil:

Papa Francisco desembarca no Rio de Janeiro. Foto: Associated PressA presidente Dilma Rousseff recebe o papa Francisco, que chega ao Rio de Janeiro para participar da Jornada Mundial da Juventude . Foto: Associated PressFreiras tiram foto do papa Francisco durante uma de suas passagens pelos fiéis no Rio de Janeiro. Foto: ReutersFiel católica reza o terço enquanto aguarda passagem do papa no Rio de Janeiro. Foto: ReutersFiel levanta imagem de Nossa Senhora de Nazaré durante passagem do papamóvel por Copacabana. Foto: ReutersFrancisco anda atrás de uma estátua do Papa João Paulo 2º, depois de uma missa na Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro na sexta-feira (27). Foto: Reuters/Ricardo MoraesAcampamento de fiéis católicos na areia da praia de Copacabana. Foto: Reuters/Sergio MoraesHomem fantasiado de Jesus acompanha missa do papa Francisco no Rio de Janeiro. Foto: ReutersOs povos indígenas da Amazônia tiram foto do papa durante uma reunião no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, 27 de julho de 2013.. Foto: Reuters/Stefano RellandiniMulher vestida como uma freira participa de um protesto contra a política da Igreja Católica sobre contracepção. Foto: REUTERS/Lucas LandauPapa abraça brasileiro Cardeal Raymundo Damasceno após receber a estátua da Virgem de Aparecida no interior da Basílica Nacional. Foto: AP Photo/Luca Zennaro, PoolPapa aponta para a estátua de Nossa Senhora de Aparecida aos peregrinos e fiéis a partir da varanda da Basílica de Aparecida, na quarta-feira, 24. Foto: AP Photo/Domenico StinellisPeregrinos carregando bandeiras da França e da Dinamarca a pé da praia de Copacabana, com o Pão de Açúcar ao fundo. Foto: AP Photo/Andre PennerPeregrinos aproveitam o nascer do sol na praia de Copacabana antes da missa de encerramento da JMJ. Foto: Reuters/Sergio MoraesCatólicas caminham na praia depois que o papa celebrou sua massa final na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, no dia 28 de julho de 2013.. Foto: REUTERS/Paulo WhitakerFiel católico se protege do sol após a missa final da JMJ com o papa Francisco no dia 28 de julho . Foto: REUTERS/Ueslei MarcelinFiéis católicos e freiras posam para fotografias depois da massa final da JMJ na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.. Foto: Reuters/Sergio MoraesFrancisco visita Copacabana, na Cidade do Rio de Janeiro (RJ), na manhã de domingo (28). Foto: Marcello Dias / Futura ImprensaMembros do clero ouvem o papa Francisco durante missa na Basílica de Aparecida, interior de São Paulo, na quarta-feira, 24.. Foto: AP Photo/Felipe DanaUm padre da Argentina joga futebol na praia de Copacabana, antes da Via Crucis do dia 26 de julho de 2013.. Foto: Reuters/Sergio MoraesPapa Francisco no Santuário de Aparecida, no interior de São Paulo.. Foto: APMultidão em frente ao Santuário de Aparecida, no interior de São Paulo.. Foto: Futura PressManifestantes queimaram veículo da TV Record durante protesto no dai 26 de julho . Foto: REUTERS/Victor MoriyamaPreparativos para a missa que o papa vai rezar em Aparecida, nesta quarta-feira. Foto: ReutersPapa beija a réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Foto: Futura PressQuarto do papa em Aparecida. Foto: Wanderley Preite Sobrinho/iGMulher rezava enquanto aguardava a chegada do papa para a basílica de Aparecida, em São Paulo, na quarta-feira . Foto: AP Photo/Luca Zennaro, PoolPapa cumprimenta a multidão enquanto um ponto vermelho é projetado em sua testa, depois de dar uma missa na Catedral na sexta, 27. Foto: REUTERS/Paulo WhitakerEquipe de resgate ajudam a fiel que desmaiou enquanto o papa celebrava sua massa final na Praia de Copacabana, no Rio . Foto: Reuters/Sergio MoraesParte de uma área de favela da zona norte do Rio conhecida por ser perigosa. . Foto: AP Photo/L'Osservatore RomanoNesta foto, fornecida pelo jornal do Vaticano L'Osservatore Romano, o papa se encontra com moradores da comunidade de Varginha, no Rio de Janeiro. Foto: Jornal do VaticanoPoças de água da chuva cancelaram a missa programada para encerramento no domingo, em Guaratiba. Foto: AP Photo/Nicolas TannerVento levanta a roupa do papa Francisco durante homilia em missa do sábado, 27 de julho. Foto: ReutersNavio brasileiro ao longo da linha da costa ao fundo; peregrinos esperavam a chegada do papa para a apresetanção das Estações da Cruz. Foto: AP Photo/Enric MartiMulher assiste a uma das estações da via crucis na Praia de Copacabana, no Rio, sexta-feira, 26.. Foto: AP Photo/Andre PennerPapa se encontra com crianças durante visita a representantes da sociedade civil no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Foto: REUTERS/Carlo Wrede-Agencia O DiaManifestante segura um desenho feito com o rosário na praia de Copacabana, onde o papa Francisco celebrou a missa na sexta-feira 27 de julho. Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino Fiéis católicos se aquecer ao nascer do sol na praia de Copacabana enquanto eles esperam para a missa de domingo como papa Francisco. Foto: Reuters/Pilar OlivaresFrancisco é visto nas telas de vídeo, ele acena para os peregrinos no final da missa, no Rio de Janeiro, 28 de julho de 2013.. Foto: Reuters/Stefano RellandiniAtor faz o papel de Jesus Cristo durante as estações da via crucis, na Praia de Copacabana, na sexta-feira (26). Foto: AP Photo/Domenico StinellisPapa Francisco chega ao palco para acompanhar os peregrinos antes de uma noite de vigília na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, no sábado (27). Foto: AP Photo/Luca Zennaro, PoolFrancisco chega ao palco para acompanhar os peregrinos antes de uma vigília noturna na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Foto: AP Photo/Luca ZennaroPapa Francisco senta no palco durante uma reunião no Teatro Municipal do Rio. Foto: AP Photo/Domenico StinellisUma coroa de espinhos pende da cruz durante a Jornada Mundial da Juventude em encenação da via crucis, na sexta (26). Foto: AP Photo/Luca Zennaro, PoolManifestantes protestam perto da área reservada à JMJ, na Praia de Copacabana, Rio de Janeiro. Foto: AP Photo/Victor R. CaivanoPolicial usa arma de choque contra manifestante anti-governo longe dos jornalistas que cobrem a Jornada Mundial da Juventude. Foto: AP Photo/Victor R. CaivanoMulher segura um rosário contra Marcha das Vadias, realizada em favor do direito ao aborto . Foto: AP Photo / Silvia IzquierdoFreira reage com a força da maré na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Foto: AP Photo/Victor R. Caivano)Presidente Dilma Rousseff acena no último dia do papa Francisco no Brasil.. Foto: ASSOCIATED PRESSAPMultidão em frente ao Santuário de Aparecida,na cidade de Aparecida (SP), onde o papa está celebrando uma missa.. Foto: Futura PressA praia atrás do papamóvel; Francisco acena para jornalistas em seu trajeto para celebrar a última missa no Rio de Janeiro. Foto: AP Photo/Enric MartiPeregrinos tiram fotos enquanto esperam pela chegada papa francisco na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, domingo, 28 de julho. Foto: AP Photo/Jorge SaenzJovens rezam durante cerimônia em Copacabana. Foto: APFreiras e peregrinos brincam na praia de Copacabana durante a Missa do Envio, no Rio . Foto: APVolta do sol levou fiéis, padres e freiras para a praia de Copacabana, nesta sexta-feira (26). Foto: ReutersVolta do sol levou fiéis, padres e freiras para a praia de Copacabana, nesta sexta-feira (26). Foto: ReutersVolta do sol levou fiéis, padres e freiras para a praia de Copacabana, nesta sexta-feira (26). Foto: ReutersO sol atrapalhou os presidentes do Brasil, Argentina e Bolívia durante a missa de encerramento da JMJ, neste domingo. Foto: ReutersPapa Francisco celebra Missa de Envio na orla de Copacabana, no Rio de Janeiro. Foto: APA bandeira polonesa que leva o nome de Cracóvia, a cidade anfitriã para o Dia Mundial da Juventude 2016, acenou durante a missa de encerramento da JMJ no Rio de Janeiro. Foto: AP Photo/Domenico StinelliPeregrinos esperam abertura dos portões para assistir a missa do papa Francisco em Aparecida. Foto: Associated PressVolta do sol levou fiéis, padres e freiras para a praia de Copacabana, nesta sexta-feira (26). Foto: ReutersPapa Francisco celebra a Missa de Envio na orla de Copacabana, no Rio de Janeiro, em seu último dia no Brasil. Foto: APPapa Francisco celebra a Missa de Envio na orla de Copacabana, no Rio de Janeiro, em seu último dia no Brasil. Foto: APPapa Francisco celebra Missa de Envio na orla de Copacabana, no Rio de Janeiro. Foto: APCachorro chama a atenção ao invadir o palco da celebração da missa. Foto: APFiéis acompanham vigília do papa Francisco nas areias de Copacabana. Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam chegada do papa Francisco em Aparecida. Foto: APCerimônia emocionou muitos fiéis que estiveram em Copacabana, neste sábado (27). Foto: ReutersPapa cumprimenta bispos no palco da JMJ, em Copacabana. Foto: APPapa durante apresentação na vigília, em Copacabana. Foto: ReutersPapa chega ao palco principal da JMJ, neste sábado, na praia de Copacabana. Foto: ReutersAo lado da Jornada Mundial da Juventude, Marcha das Vadias acontece no Posto 5 da Praia de Copacabana, no Rio, neste sábado, em protesto contra o controle às mulheres. Foto: AP Photo/Silvia IzquierdoAo lado da Jornada Mundial da Juventude, Marcha das Vadias acontece no Posto 5 da Praia de Copacabana, no Rio, neste sábado, em protesto contra o controle às mulheres. Foto: Alessandro Buzas/Futura PressFreira aguarda sentada na calçada pela chegada do papa Francisco no centro do Rio. Foto: Futura PressAo lado da Jornada Mundial da Juventude, Marcha das Vadias acontece no Posto 5 da Praia de Copacabana, no Rio, neste sábado, em protesto contra o controle às mulheres. Foto: Alessandro Buzas/Futura PressPapa Francisco recebendo um cocar de presente de um representante indígena durante encontro com autoridades religiosas no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Foto: APPeregrinos acampados na areia de Copacabana. Foto: ReutersPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APO ex-jogador de basquete Oscar Schmidt recebe bênção de papa Francisco. Foto: Reprodução/TV GloboCriança chora após receber benção de Francisco. Foto: Futura PressEncenação da Via Sacra, na sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, na sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APFesta de Acolhida do papa Francisco na quinta-feira (25), praia de Copacabana. Foto: Vivian FernandezMoradores de Manguinhos esperam a chegada do papa na comunidade. Foto: Associated PressO Papa Francisco recebe as chaves da cidade do Rio de Janeiro. Foto: Roberto Vazquez/Futura PressPapa abraça um dos ex-dependentes que deram seus testemunhos durante evento no hospital, nesta quarta-feira. Foto: Roberto Vazquez/Futura PressPapa Francisco visitou na quarta-feira (24) o Hospital São Francisco de Assis, na Tijuca, Rio de Janeiro. Foto: RICARDO MORAES/REUTERS/NewscomCerca de 1.500 convidados puderam acompanhar a visita do papa, mas muitos fiéis ficaram na porta do hospital. Foto: AP Photo/Silvia IzquierdoJoaquim Barbosa cumprimenta Francisco em cerimônia no Palácio do Guanabara, no Rio. Foto: STF / DivulgaçãoPapa Francisco beija criança em visita a Aparecida. Foto: Marcos Bezerra/Futura PressManifestante tira a roupa em protesto no Rio. Foto: Uanderson Fernandes / Agência O DiaMultidão espera a chegada do papa Francisco nas ruas do Rio. Foto: Dhavid Normando/FuturapressFreiras passam ao lado de banheiros químicos após celebração da última missa do papa Francisco no Brasil no domingo (28) . Foto: Reuters/Pilar OlivaresFreiras passam por um transbordamento de lixo depois que o papa Francisco celebrou sua missa final na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, 28 de julho de 2013. Foto: Reuters/Pilar OlivaresVendedor ambulante vende uma toalha de praia com uma imagem do Cristo Redentor, depois da missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude. Foto: AP Photo/Victor R. CaivanoPapa Francisco na janela do avião que o levou de volta para Roma. Foto: AP"Já começo a sentir saudades", disse papa pouco antes de embarcar em avião e seguir para Roma. Foto: AP

Para acelerar a adaptação ao novo país, eles têm aulas de português duas vezes por semana, duas horas por dia. A comunicação é toda em inglês. Os jovens se mantêm e se alimentam com a ajuda da Igreja, de fiéis e de voluntários. O contato com a família, raro, é por telefone e internet. Ao Estado, pediram para não terem o nome nem a nacionalidade publicados, por temerem pela segurança dos que ficaram para trás.

"Aqui as pessoas são muito felizes, cada um tem sua religião. É o paraíso. Na minha comunidade, se você é cristão, e não muçulmano, não te dão nem um copo d’água. Sou coagido o tempo todo a virar muçulmano, mas podem cortar a minha cabeça que eu não viro, pois tenho muito orgulho da minha fé", disse outro rapaz.

Leia também:
No avião, papa diz que gays não devem ser julgados pela sociedade
Com um "até breve com saudade", papa Francisco deixa o Brasil e volta para Roma
Cracóvia será sede da próxima JMJ, anuncia papa Francisco em Copacabana

"Mataram meu pai e minha irmã quando ela tinha 7 anos. Minha mãe teve de fugir da nossa cidade. Sofro muita pressão psicológica, o que pode ser pior do que tortura física", relatou outro, para quem a vida de refugiado, ainda que melancólica, se prenuncia melhor do que a de medo que tinha antes.

Processo

Assim que a Jornada Mundial da Juventude acabou, no dia 28 de julho, os jovens pediram ajuda a religiosos com quem mantiveram contato. Já marcaram entrevistas na Polícia Federal, para dar início ao processo por que passam todos os candidatos a refugiados.

Os casos serão analisados pelo Comitê Nacional para Refugiados (Conare), presidido pelo Ministério da Justiça. A Cáritas de São Paulo tem outros cinco casos. Se forem aprovados, os estrangeiros terão os vistos trocados.

Segundo Andres Ramirez, representante no Brasil do Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), são situações-limite, que se enquadram na Lei 9.474, que dispõe sobre o tema e estabelece que "será reconhecido como refugiado todo indivíduo que por fundados temores de perseguição por motivos de raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas encontre-se fora de seu país de nacionalidade e não possa ou não queira acolher-se à proteção de tal país". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas