Buscas pelo corpo de Amarildo entram no segundo dia

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Pedreiro está desaparecido desde dia 14 de julho, após ser levado por policiais militares para averiguação

Agência Brasil

Pelo segundo dia consecutivo, equipes da Divisão de Homicídios e do Ministério Público do Estado do Rio fazem buscas no Aterro Sanitário de Seropédica, região metropolitana do Rio, para encontrar o corpo de Amarildo Dias de Souza. O ajudante de pedreiro está desaparecido desde dia 14 de julho, após ser levado por policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha para averiguação.

Leia mais:
Polícia vai reconstituir últimos passos de Amarildo
Família quer que Justiça reconheça morte de Amarildo de Souza
Polícia investiga se corpo retirado da Rocinha pode ser de Amarildo

Gabriela Bilo/Futura Press
Manifestantes fazem ato contra o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, em São Paulo

As buscas começaram ontem (8) e devem prosseguir até o fim da semana. A ação da polícia é para determinar se o corpo de Amarildo foi levado em um caminhão de lixo da Companhia de Limpeza Urbana para o aterro, que recebe todo lixo produzido na cidade. De acordo com os investigadores, o corpo pode ser localizado no aterro porque um policial lotado na UPP da Rocinha recebeu a informação de um tio que trabalha na coleta de lixo.

Segundo o promotor Décio Alonso, da Justiça Militar estadual, "esse tipo de busca é extremamente complicada por se tratar de uma área muito extensa. E, como faz mais de 20 dias desde o desaparecimento do Amarildo, o trabalho deve ser realizado com muito cuidado. Estamos acompanhando e auxiliando o trabalho dos agentes policias para identificarmos possíveis resíduos orgânicos" disse Décio.

Leia tudo sobre: upp rocinhaamarildorio de janeirobrasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas