Delegacia investiga se retroescavadeira rompeu cano

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Incidente foi por volta das 4h, na avenida Vicente de Carvalho e deixou região alagada

Agência Estado

A Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados do Rio investiga se uma retroescavadeira da empresa Andrade Gutierrez, usada na construção da Transcarioca, obra da prefeitura, foi a responsável pelo rompimento de um cano da Companhia Estadual de Água e Esgoto (Cedae) em Vicente de Carvalho, zona norte da capital fluminense.

Leia também:
Tubulação se rompe e alaga avenida no Rio, um dia após acidente com adutora
Governo dará casas novas para famílias afetadas por rompimento de adutora
Rompimento de adutora mata criança e deixa feridos no Rio

Veja imagens do rompimento da adutora no bairro de Campo Grande:

Rompimento de adutora destrói casas e carros. Foto: Reproduçao TV GloboRompimento de adutora destrói casas e carros. Foto: O DiaRompimento de adutora destrói casas e carros. Foto: O DiaRompimento de adutora destrói casas e carros. Foto: O DiaRompimento de adutora destrói casas e carros. Foto: O DiaRompimento de adutora destrói casas e carros. Foto: O DiaRompimento de adutora destrói casas e carros. Foto: O DiaRompimento de adutora destrói casas e carros. Foto: O Dia

O incidente foi por volta das 4h, na avenida Vicente de Carvalho, no entroncamento com a rua Pastor Martin Luther King. O vendedor Edson Barreto, de 47 anos, morador do residencial Vicente de Carvalho, que fica em frente à obra, afirmou que não acordou com o barulho, mas o porteiro interfonou para moradores retirarem automóveis que poderiam ser inundados.

Os carros estavam em frente ao conjunto de prédios. "Para fazer essa obra, eles tinham de ter planta da Cedae. Mas fazem de qualquer jeito", criticou. No momento, equipes da Cedae estão no local que ainda está com bastante água.

Leia tudo sobre: rompimento da adutorario de janeirobrasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas