Fiéis lotam Copacabana e reclamam dos problemas: "Tem fila para tudo"

Por Paula Costa , iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Chuva deu trégua e milhares de peregrinos lotaram Copacabana, mas tiveram problemas para ir para casa

O tempo ficou mais firme e a temperatura subiu para 20 º C no quarto dia de Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e quinto dia do papa no Brasil. Sem a dificuldade climática de antes, os peregrinos lotaram quase toda praia de Copacabana para assistir a apresentação da Via Sacra, que teve a presença do papa Francisco.

Leia também: 
Saiba tudo sobre a Jornada Mundial da Juventude
Veja fotos do 5º dia da visita do papa Francisco ao Brasil
Sol atrai fiéis, padres e freiras para a praia de Copacabana
Papa lembra mortos do incêndio de boate em Santa Maria
"Eles subestimaram a Jornada Mundial da Juventude", diz fiel sobre problemas

Peregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian FernandezPeregrinos se emocionam com o papa Francisco em Copacabana, mas enfrentam problemas. Foto: Vivian Fernandez


E o excesso de pessoas também trouxe mais problemas. Quem passou sufoco na quinta-feira (25) na volta para casa se antecipou e saiu antes da Via Sacra acabar. “Ontem para ir embora nós ficamos três horas só na fila do metrô. Hoje, infelizmente estou indo embora antes de acabar. Mas, pelo jeito não adiantou”, reclamou Fernanda Susia, de Cuiabá, enquanto a fila que dava voltas na Estação de metrô Cardeal Arco Verde.

AP
Encenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro

“Está muito difícil acompanhar toda a programação com essas filas. E como não sei se vai ser seguro dormir na areia, nem sei se vou acampar”, explicou Fernanda. Para tentar diminuir a fila do metrô os funcionários estavam orientando os peregrinos a apenas mostrar o cartão de acesso, sem passar nas catracas. Mas, no final do evento, o cenário ainda é de muitas filas na hora de ir para casa. 

Nem quem conseguiu ver o papa de perto estava satisfeito. “Cheguei aqui ao meio dia para ver melhor a passagem dele. Ontem ele passou muito rápido, não deu para ver. Hoje eu espero que ele pare bem aqui na minha frente”, comentou Igor Rebouças, de Mossoró, do Rio Grande do Norte.

O esforço de Igor valeu a pena. Às 17h30, O papa Francisco desceu do papamóvel perto do lugar que Igor defendeu a tarde inteira. “Gente, ele é muito carismático. Não acredito que ele está no asfalto, no meio do povo, e aqui do meu lado. É muita emoção”, gritava Igor, que também participou da JMJ que aconteceu em Madri, em 2011. Para ele, a organização da Jornada no Rio, deixou a desejar.

Papa durante a encenação da Via Sacra nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro. Foto: ReutersPapa segue de papamóvel até a encenação da Via Sacra, no Rio de Janeiro. Foto: APPapa segue de papamóvel até a encenação da Via Sacra, no Rio de Janeiro. Foto: APPapa cumprimenta fiéis do papamóvel no caminho até a Via Sacra, no Rio de Janeiro. Foto: APPapa segue de papamóvel até a encenação da Via Sacra, no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APPapa segue de papamóvel até a encenação da Via Sacra, no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APPapa segue de papamóvel até a encenação da Via Sacra, no Rio de Janeiro. Foto: APPapa segue de papamóvel até a encenação da Via Sacra, no Rio de Janeiro. Foto: APPapa segue de papamóvel até a encenação da Via Sacra, no Rio de Janeiro. Foto: APVista da praia de Copacabana, nesta sexta-feira. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APEncenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro. Foto: APSaulo Resende, de Lavras, em Minas Gerais raspou o símbolo da JMJ na cabeça. Todos os dias, ele lava o cabelo e pede para uma amiga pintar o desenho com tinta guache. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroEnquanto o papa não chega, fiéis tiram fotos com estátua de Drummond. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroMaria José dos Santos, de 32 anos, de Alagoas, é uma das 300 pessoas escolhidas para encontrar o papa no domingo. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroJovens da Pastoral da Juventude carregaram bandeira vermelha em manifestação contra violência. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroGrupo de franceses fizeram catequese na beira da praia antes do início da Via Sacra. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroFiéis esperam para assistir à Via Sacra, nesta sexta-feira, em Copacabana. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroRenata Martin, 15 anos, Francisca Marin, 16 anos, e Javiera Martin, 17 anos, aproveitaram para pintar a unha de azul enquanto esperavam o papa. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroPastoral da Juventude faz campanha contra a o extermínio de jovens e aproveitou a JMJ para disseminar suas ideias. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroAlguns peregrinos se arriscaram a tomar banho de mar na tarde desta sexta, o primeiro dia de sol da JMJ. Foto: Nina Ramos/iG Rio de JaneiroJovens jogaram peteca para passar o tempo na tarde de sexta-feira, em Copacabana. Foto: Nina Ramos/iG Rio de Janeiro

“Em Madri não tinha fila para tudo. Aqui tem peregrinos que não receberam todos os tickets de transporte e alimentação. Tem muita gente passando aperto. E o transporte está muito desorganizado também”, contou Igor, que está ficando em uma escola em Niterói, com mais 1.100 peregrinos. “Nem dá para acreditar que cabe tanta gente lá”, revelou. “Outra coisa de diferente é que com a desorganização a gente não consegue se concentrar. Em Madri consegui ter mais momentos de oração”, concluiu.

A praia

Horas antes da apresentação e praia já estava lotada. Agora, com a autorização da prefeitura do Estado do Rio de Janeiro para acampar nas areias de Copacabana, quem anda pelo bairro vê cenas bem inusitadas. Na praça, um grupo de italianos sentados ouvindo um padre, freiras almoçando na calçada, e até o papamóvel passando vazio pela rua Barata Ribeiro, no meio da tarde causando alvoroço entre os tantos jovens espalhados pelas ruas.

Para ver o papa de perto tem que ter muita disposição e chegar cedo. “Nós estamos ficando muito longe, tem que vir de trem, e depois de metrô. Para evitar o tumulto na vinda, preferimos sair mais cedo de casa, e também quero ver o papa passar”, contou Jean Pinheiro, do Pará, que está alojado em Campo Grande e conseguiu chegar em Copacabana às 15h.

Ele é um dos que vai se programar para acampar e dormir na praia, no sábado. “Vai ser muito bom passar a noite com todos os jovens. Será uma noite inesquecível”, disse ele, que está com um amigo da Bahia e outro da Colômbia.

AP
Encenação da Via Sacra, nesta sexta-feira (26), no Rio de Janeiro

Mas, para os fiéis, todo sacrifício para ver o papa vale a pena. A senhora Marlene Jorge Abdo, de Belo Horizonte, conseguiu um aceno de Francisco, e chorou compulsivamente após o trajeto do papamóvel. “Ele olhou pra mim, bem nos meus olhos. Era só isso que eu queria. Ver esse sorriso maravilhoso dele. E ele sorriu para mim”, falava emocionada.

Catorze palcos foram distribuídos na orla. Após a passagem do papamóvel, os peregrinos que esperavam por um gesto de Francisco andavam pela areia para chegar mais perto do palco principal. Outras pessoas aproveitavam o telão e acompanhavam cada passo da Via Sacra. Já Lara Abreu, de 14 anos, aproveitou o espaço para jogar vôlei com os novos amigos.

“Nós começamos a jogar para aquecer do frio. E é bom que cada hora chega uma pessoa diferente na roda. Estou fazendo amigos do mundo todo. Depois vou manter contato pelo Facebook”, disse a jovem de Minas Gerais.

Um grupo de São Paulo já aproveitava para conseguir um espaço para montar acampamento. “Vai ser muito melhor ficar aqui na praia. O espaço é melhor, o visual mais bonito. Só falta o sol continuar para ser perfeito”, afirmou Leandro Tadeu de Lima, de Santo André. “Nós estamos ficando em uma casa de família, mas é muito longe, e está difícil chegar de ônibus. Será mais cômodo dormir no local do evento”, disse.

Leia tudo sobre: jmjjmj 2013jornada mundial da juventudepapapapa francisco

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas