Carlitos 'rouba' mulher e ganha dinheiro do marido na JMJ

Por iG Rio de Janeiro - Élcio Braga |

compartilhe

Tamanho do texto

Desempregado vira personagem de Chaplin para faturar na JMJ. Na encenação, peregrinos aplaudem e contribuem

Quem faz os turistas rirem no Calçadão de Copacabana, no Rio de Janeiro, é o desempregado Roberson Martins de Carvalho. Ele se fantasia de Carlitos, personagem de Charles Chaplin e, após encenações, consegue arrancar aplausos e uma colaboração pelo desempenho.

Saiba tudo sobre a Jornada Mundial da Juventude

O teatro tem rendido em média R$ 120 por dia durante a Jornada Mundial da Juventude. Com o andar típico do Vagabundo, ele se aproxima de casais e rapta a mulher. Ao marido, entrega a bengala e foge. Depois, retorna, ajoelha-se aos pés da moça e a devolve ao marido.

Os turistas, além de rir e aplaudir, costumam tirar fotos. “A colaboração é voluntária. Não estipulo valor. Chaplin é universal”, observa ele, que só na hora de receber a doação deixa o cinema mudo de lado, para agradecer, normalmente em outros idiomas. Afinal, os mais generosos costumam ser os estrangeiros.

Segundo Roberson, o brasileiro reconhece muito pouco quem se apresenta em logradouros. “Os países europeus possuem artistas de rua que, geralmente, ganham uma boa quantia”, aponta o artista, que é casado, tem dois filhos e mora em Campo Grande.

Roberson é metalúrgico, mas está desempregado desde março. Há quatro anos, faz atuações em datas especiais pela cidade, além de se apresentar em festas e eventos. Com a Jornada Mundial, o palco ficou maior.

Leia tudo sobre: jmjjmj 2013jornada mundial da juventude

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas