No 3º dia, papa critica legalização das drogas e já fala em voltar ao Brasil

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Líder da Igreja Católica celebrou missa em Aparecida, no interior de SP, e depois visitou hospital na Tijuca, no Rio

O papa Francisco celebrou uma missa em Aparecida, no interior de São Paulo , e visitou o Hospital São Francisco de Assis, no Rio de Janeiro, durante seu terceiro dia no Brasil, nesta quarta-feira, por conta da Jornada Mundial da Juventude, sediado na capital fluminense. O destaque ficou para o anúncio feito pelo pontífice, ainda em São Paulo, de que irá voltar ao Brasil em 2017. Além disso, em mensagem a ex-dependentes químicos, ele criticou a ideia de legalizar as drogas no País.

Saiba tudo sobre a Jornada Mundial da Juventude

Veja como foi visita do pontífice a hospital na Tijuca:

Ao fim do discurso do primeiro ex-dependente, o papa se levantou e deu um forte abraço nele. Foto: Roberto Vazquez/Futura PressO papa Francisco visitou nesta quarta-feira um hospital, no Rio, que trata dependentes químicos. Foto: Roberto Vazquez/Futura PressFrancisco agradeceu o convite e deu boa noite aos jovens. "Quero abraçar a cada um de vocês". Foto: Roberto Vazquez/Futura PressQuando chegou ao hospital no Rio, o papa Francisco cumprimentou alguns pacientes. Foto: Roberto Vazquez/Futura PressCerca de 1.500 convidados puderam acompanhar a visita do papa, mas muitos fiéis ficaram na porta do hospital. Foto: AP Photo/Silvia IzquierdoEle chegou após visitar a cidade de Aparecida, no interior de SP, mas enfrentou chuva na Tijuca. Foto: RICARDO MORAES/REUTERS/NewscomEle chegou de carro no Hospital São Francisco de Assis, na Tijuca. Foto: RICARDO MORAES/REUTERS/NewscomDetalhe da chuva e do carro que levou o papa até o local. Foto: Vivian FernandezPapa na entrada do Hospital São Francisco de Assis. Foto: Vivian FernandezFrancisco na entrada do Hospital São Francisco de Assis. Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezChegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezExpectativa para a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezExpectativa para a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezLocal preparado para a chegada do papa. Foto: Vivian FernandezLocal preparado para a chegada do papa. Foto: Vivian FernandezExpectativa para a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezA cadeira onde o papa ficou sentado no evento. Foto: Vivian FernandezLocal sendo preparado para a chegada de Francisco. Foto: Vivian FernandezLocal sendo preparado para a chegada de Francisco. Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezPapa. Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezAmbulante espera a chegada do papa nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezPapa. Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezAmbulante espera a chegada do papa nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian FernandezFiéis aguardam a chegada do papa no Hospital São Francisco de Assis, nesta quarta-feira (24). Foto: Vivian Fernandez

O líder da Igreja Católica chegou em Aparecida por volta das 9h30, depois de deixar a residência Sumaré, onde está hospedado no Rio. Depois de desfilar de papamóvel até a Basílica de Aparecida, ele celebrou uma missa que ficou marcada por cantos e leitura do evangelho. Além disso, o papa beijar a imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e presenteou a Basílica Nacional com um cálice dourado.

Leia também:
Na despedida de SP, papa desce do papamóvel para cumprimentar fiéis
Em Aparecida, papa Francisco diz que irá voltar ao Brasil em 2017
Peregrinos reclamam da organização da missa com o papa em Aparecida

No período do sermão, ou homília, o papa deixou uma mensagem de esperança, e voltou a se referir ao jovem como porta de entrada de um futuro melhor para a humanidade. "Eu venho hoje bater na porta da casa de Maria para que ajude a todos nós, aos pais, aos educadores, a transmitir aos nossos jovens os valores que os farão construtores de um mundo melhor", disse.

Ao final, Francisco saiu para a Tribuna Bento 16, na parte externa da basílica, para oferecer a benção final aos fiéis que acompanhavam do lado de fora. Sem uma fala previamente preparada, o argentino improvisou um agradecimento dizendo "não falar brasileiro". "Muchas gracias, obrigado! Eu não falo brasileiro", disse.

A surpresa, no entanto, foi o anúncio de que o pontífice já tem data para voltar ao País. "Eu volto em 2017", garantiu em espanhol. É que daqui a quatro anos será completado o terceiro centenário da imagem de Nossa Senhora Aparecida. A santa foi encontrada por três pescadores no ano de 1717, no rio Paraíba.

Após almoçar e descansar no Seminário Bom Jesus, ele usou o papamóvel para ir até o helicóptero que o levou a São José dos Campos, mas, no caminho, quebrou mais uma vez o protocolo, pediu para parar o veículo e desceu na rua com o objetivo de cumprimentar a população que acenava atrás de uma grade. De São José dos Campos, o pontífice pegou um avião da FAB para retornar ao Rio de Janeiro.

Volta ao Rio de Janeiro

Após chegar na capital fluminense, o papa foi direto ao Hospital São Francisco de Assis, no bairro da Tijuca, zona norte, onde ouviu o depoimento de ex-dependentes químicos. A cada testemunho emocionado, Francisco cumprimentava e abraçava os pacientes.

Por causa disso, em sua fala, o líder da Igreja Católica focou nos jovens e deu uma palavra de apoio aos usuários de drogas, afirmando que a Igreja está pronta a ajudá-los a abandonar a dependência. Vocês não estão sozinhos. A Igreja é grande. A estrada é longa, mas olhem para a frente. Não deixem que os roubem a esperança. Mas digo também, não roubemos a esperança. Sejamos portadores de esperança", disse.

Mais: Vendas do comércio aumentam durante a visita do papa, mas chuva atrapalha

O papa também colocou sua posição sobre a liberalização das drogas ao dizer que essa medida não é solução para enfrentar a dependência química. "Não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da dependência química", disse o papa, que é argentino.

"É necessário enfrentar os problemas que estão na raiz do uso das drogas, promovendo uma maior justiça, educando os jovens para os valores que constroem a vida comum, acompanhando quem está em dificuldade e dando esperança no futuro. Precisamos, todos, de olhar o outro com os olhos de amor de Cristo", completou. Ao terminar seu discurso, o papa rezou o Pai Nosso com os jovens, os ex-dependentes, os pacientes, médicos, enfermeiras e religiosos que participaram do encontro.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas