Francisco criticou legalização das drogas e levou mensagem aos jovens: "Sejamos portadores de esperança"

O papa Francisco discursou nesta quarta-feira (24) durante visita ao Hospital São Francisco de Assis, na zona norte do Rio de Janeiro. Em sua fala, direcionada principalmente aos jovens, o pontífice deu uma palavra de apoio aos usuários de drogas, afirmando que a Igreja está pronta a ajudá-los a abandonar a dependência.

Saiba tudo sobre a Jornada Mundial da Juventude

"Vocês não estão sozinhos. A Igreja é grande. A estrada é longa, mas olhem para a frente. Não deixem que os roubem a esperança. Mas digo também, não roubemos a esperança. Sejamos portadores de esperança", disse o papa que veio ao Brasil participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) .

Leia também:
Na despedida de Aparecida, papa desce do papamóvel para cumprimentar fiéis
Em Aparecida, papa Francisco diz que irá voltar ao Brasil em 2017
Peregrinos reclamam da organização da missa com o papa em Aparecida

Francisco afirmou que a sociedade precisa acolher esses jovens dependentes e lembrou a história de São Francisco de Assis, que dá nome ao hospital e inspirou o então cardeal Jorge Mario Bergoglio na escolha de seu nome como papa. "Precisamos todos de aprender a abraçar quem passa necessidade, como São Francisco. Há tantas situações no Brasil e no mundo que reclamam atenção, cuidado, amor, como a luta contra a dependência química".

Cerca de 1.500 convidados puderam acompanhar a visita do papa, mas muitos fiéis ficaram na porta do hospital
AP Photo/Silvia Izquierdo
Cerca de 1.500 convidados puderam acompanhar a visita do papa, mas muitos fiéis ficaram na porta do hospital

O papa também colocou sua posição sobre a liberalização das drogas ao dizer que essa medida não é solução para enfrentar a dependência química. "Não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da dependência química", disse o papa, que é argentino.

"É necessário enfrentar os problemas que estão na raiz do uso das drogas, promovendo uma maior justiça, educando os jovens para os valores que constroem a vida comum, acompanhando quem está em dificuldade e dando esperança no futuro. Precisamos, todos, de olhar o outro com os olhos de amor de Cristo", completou.

Mais: Vendas do comércio aumentam durante a visita do papa, mas chuva atrapalha

Durante a visita, o papa escutou testemunhos emocionados de ex-dependentes químicos. Ao lado do arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, Francisco cumprimentou e foi abraçado pelos ex-dependentes.

Ao terminar seu discurso, o papa rezou o Pai Nosso com os jovens, os ex-dependentes, os pacientes, médicos, enfermeiras e religiosos que participaram do encontro. Antes de visitar o hospital, localizado no bairro da Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro, o papa esteve no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida , em Aparecida, no interior de São Paulo, onde celebrou uma missa.

Na quinta-feira, Francisco encontrará autoridades relacionadas aos Jogos Olímpicos de 2016, encontrará jovens argentinos, visitará uma favela na zona norte do Rio e fará um discurso de acolhida aos jovens que participam da JMJ na orla de Copacabana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.