Hospital de campanha é montado para atender peregrinos no Campo da Fé

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Unidade contará com central de triagem de vítimas, tomógrafo e sala de cirurgia de média complexidade

Agência Brasil

Com capacidade de atender até 300 pessoas por dia, um hospital de campanha está sendo instalado ao longo do percurso de 13 quilômetros que fiéis terão de percorrer para chegar ao Campo da Fé (Campus Fidei), em Guaratiba. Lá, o papa Francisco, que participa da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), fará a missa final no domingo (28) para 1,5 milhão de pessoas, que terão de chegar ao local à pé.

Siga ao vivo a movimentação do papa Francisco no Rio de Janeiro

O hospital terá 700 metros quadrados e funcionará sem parar, com oito médicos, a partir das 7h de sábado (27) até o meio dia de segunda-feira (29), até que todos os fiéis tenham deixado o campo. A unidade contará com central de triagem de vítimas, um tomógrafo computadorizado, uma sala de cirurgia para procedimentos de média complexidade e um laboratório clínico.

Papa toca criança durante passeio pelas ruas do Rio de Janeiro. Foto: Associated PressMultidão cerca carro do papa Francisco no Rio. Foto: Associated PressPapa Francisco faz seu primeiro discurso no Brasil, no Palácio Guanabara, neste sagunda-feira (22). Foto: APPapa Francisco recebe camisa do Fluminense. Foto: Flickr/FluminensePapa se desloca em carro fechado pelas ruas do Rio. Foto: Divulgação/Prefeitura do RioMultidão circula papamóvel durante passeio do papa Francisco pelas ruas do Rio. Foto: UESLEI MARCELINO/REUTERS/NewscomPapa Francisco abençoa criança no Rio de Janeiro. Foto: UESLEI MARCELINO/REUTERS/NewscomApesar da comoção, Rio teve protesto contra os gastos gerados pela visita do papa. Foto: APA polícia optou por usar bala de borracha contra os manifestantes. Foto: PILAR OLIVARES/REUTERS/NewscomParticipantes do ato responderam com coquetel molotov, que atingiu um PM. Foto: APO protesto terminou com a prisão de duas pessoas. Foto: RICARDO MORAES/REUTERS/NewscomAs manifestações, no entanto, aconteceram depois da passagem do papa. Foto: UESLEI MARCELINO/REUTERS/NewscomPapa francisco passeia em papamóvel pelas ruas do Rio de Janeiro. Foto: Associated PressPapa Francisco beija criança no Rio de Janeiro. Foto: STRINGER/REUTERS/NewscomPapa Francisco passeia pelas ruas do Rio em papa móvel aberto. Foto: STEFANO RELLANDINI/REUTERS/NewscomPapa Francisco percorre ruas do Rio de Janeiro em papamóvel aberto. Foto: STEFANO RELLANDINI/REUTERS/NewscomPapa Francisco percorre ruas do Rio de Janeiro em papamóvel aberto. Foto: STEFANO RELLANDINI/REUTERS/NewscomPapa percorre as ruas do Rio com papamóvel aberto. Foto: Associated PressPapa percorre as ruas do Rio com papamóvel aberto. Foto: Associated PressMultidão espera a chegada do papa Francisco nas ruas do Rio. Foto: Dhavid Normando/FuturapressPapa segue pelas ruas do Rio de Janeiro em papamóvel aberto. Foto: Associated PressRio de Janeiro espera a passagem do papa Francisco. Foto: Nina Ramos/iG RioRio de Janeiro espera a passagem do papa Francisco. Foto: Nina Ramos/iG RioRio de Janeiro espera a passagem do papa Francisco. Foto: Nina Ramos/iG RioRio de Janeiro espera a passagem do papa Francisco. Foto: Nina Ramos/iG RioMultidão espera a chegada do papa Francisco nas ruas do Rio. Foto: Dhavid Normando/FuturapressMultidão espera a chegada do papa Francisco nas ruas do Rio. Foto: Dhavid Normando/Futura PressA presidente Dilma Rousseff recebe o papa Francisco, que chega ao Rio de Janeiro para participar da Jornada Mundial da Juventude . Foto: Associated PressA presidente Dilma Rousseff recebe o papa Francisco, que chega ao Rio de Janeiro para participar da Jornada Mundial da Juventude . Foto: Associated PressA presidente Dilma Rousseff recebe o papa Francisco, que chega ao Rio de Janeiro para participar da Jornada Mundial da Juventude . Foto: Associated PressPapa Francisco chega ao Rio de Janeiro. Foto: Vivian FernandezPapa Francisco chega ao Rio de Janeiro. Foto: Vivian FernandezPapa Francisco chega ao Rio de Janeiro. Foto: Vivian FernandezA presidente Dilma Rousseff recebe o papa Francisco, que chega ao Rio de Janeiro para participar da Jornada Mundial da Juventude . Foto: Associated PressPúblico recebe papa Francisco na base aérea do Galeão, no Rio de Janeiro. Foto: Associated PressPapa Francisco desembarca no Rio de Janeiro. Foto: Associated PressPapa Francisco desembarca no Rio de Janeiro. Foto: Associated PressPapa Francisco chega ao Rio de Janeiro. Foto: Vivian FernandezAvião que transporta o papa Francisco pousa na base aérea do Galeão, no Rio de Janeiro. Foto: Associated PressPapa recebe bandeira do Brasil dentro do avião em qual veio de Roma. Foto: Associated PressPapa Francisco é recebido por comissários durante embarque rumo ao Rio de Janeiro. Foto: ReutersPapa Francisco embarca nesta segunda-feira (22) no aeroporto internacional de Roma rumo ao Rio de Janeiro. Foto: AP

De acordo com o superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, responsável pela estrutura, para percorrer todo o trajeto, os peregrinos devem caminhar, em média, por três horas. Por isso, segundo ele, são esperados casos de desidratação e fadiga intensiva. Nessas situações, o atendimento será feito em postos da prefeitura.

Leia também:
Artefato é encontrado no santuário de Aparecida
Chegada de peregrinos à rodoviária do Rio é maior que o previsto

“O hospital fará um atendimento que ultrapasse a capacidade dos postos de saúde instalados ao longo dos três trajetos que levam ao Campo da Fé ou, na eventualidade de acidente com múltiplas vítimas, e que necessite de transporte aeromédico”, explicou Chieppe. Em dez minutos, pacientes em estado mais grave serão transferidos de helicóptero para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo.

Saiba tudo sobre a Jornada Mundial da Juventude

O hospital de campanha terá ainda 34 leitos, sendo seis de unidade de terapia intensiva (UTI), 12 de hidratação e nebulização e 16 de observação. A equipe será composta por 60 profissionais, incluindo um pediatra, um cirurgião, um anestesista e quatro médicos especialistas em UTI. Três aviões estarão à disposição para fazer o atendimento durante o período.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas