Encontro jesuíta terá 1,6 mil peregrinos antes da JMJ

Por Raphael Gomide - iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Magis será em diversas partes do Brasil, e visitantes ficarão no Colégio Santo Inácio, durante a Jornada no Rio. Companhia de Jesus comprou uma casa para organizar programação

AP
Papa Francisco durante discurso 'Urbi et Orbi' na Praça de São Bento, Vaticano, em março

A Companhia de Jesus, ordem do papa Francisco, vai promover o Magis, um encontro para jovens de 50 países, antes da Jornada Mundial da Juventude. Os participantes são chamados de “inacianos” porque vivem a experiência dos exercícios espirituais de Santo Inácio de Loyola. Os 1,6 mil peregrinos e 400 voluntários ficarão hospedados no tradicional Colégio Santo Inácio, em Botafogo (zona sul do Rio), durante a JMJ.

O Magis é realizado em cinco etapas: preparação (até 11 de julho); encontro, em Salvador (de 12 a 15 de julho); experiências missionárias, com 72 grupos de 20 a 30 pessoas em diversas cidades (de 15 a 21 de julho); confirmação, no Rio (de 21 a 28 de julho), incluindo a participação na JMJ; e missão, que consiste no retorno dos peregrinos a seus países para desenvolver projetos de formação da juventude, a partir das experiências vividas no Magis.

Leia também:

Ordem do papa, jesuítas são conhecidos pelo desapego material e por dialogar
Veja como é feita a hóstia da Jornada Mundial da Juventude
Defesa e Justiça dividirão coordenação da segurança da JMJ por área do Rio

Magis, em latim, significa “o maior, o melhor” e o evento pretende, além da experiência espiritual, estimular os jovens a não se acomodarem ou se satisfazerem com o já conquistado. O primeiro encontro do gênero foi em 1997, em Paris, e a edição do Brasil será a sexta.

Todas as atividades do Magis serão integradas à JMJ. Os peregrinos Magis participarão de toda a Jornada. Os jesuítas oferecerão ainda extensa programação aberta aos participantes da JMJ, em atividades na Igreja Santo Inácio, no Centro Cultural João XXIII, e na Feira Vocacional, na Quinta da Boa Vista.

De acordo com o coordenador das Experiências Magis e do Voluntariado, irmão Davidson Braga, as principais atividades no encontro serão “Peregrinação”, “Ação Social”, “Ecologia”, “Artes”, “Inserção Sócio-Cultural” e “Espiritualidade”. Aos 30 anos, Davidson é jesuíta desde 2005, trabalha no Rio há quatro anos, como “articulador da Rede Inaciana de Jovens e acompanhante vocacional”, e participou do Magis e da JMJ 2011, em Madri.

Quais nações você precisa visitar?

O lema do encontro é "Esperam por nós nações". “Essas nações podem ser lugares, comunidades, realidades, situações. Também podem ser a vizinhança, a escola, o trabalho, a vida dos pobres, os marginalizados, os excluídos, os deslocados. Eu pergunto a você: “Quais nações você precisa visitar? Quais nações você precisa enxergar?”, explica vídeo de divulgação do encontro.

O espírito buscado é semelhante ao do papa Francisco, notabilizado por sua dedicação aos pobres. Para Davidson, o pontífice usa a simplicidade para ajudar as pessoas a enxergar melhor o mundo e seus desafios. “Deus não é complicado e o papa Francisco está ajudando os cristãos a se recordarem disso”, explicou o religioso.

“Em todos os lugares aonde formos, encontraremos “nações” que esperam pelo anúncio da Boa Nova. Não nos referimos às nações geográficas. Para além das fronteiras geográficas, há outras ‘nações’, comunidades de pobres, oprimidos, deslocados, solitários, com as quais queremos compartilhar nossa vida e que clamam por um pouco de esperança, de luz e de sentido, num mundo que anuncia a diluição das fronteiras e, ao mesmo tempo, ergue muros de exclusão, incompreensão, isolamento. As ‘nações’ que nos esperam podem estar longe de nós ‘não geograficamente, mas humanamente, existencialmente’, como nos lembrou o Padre Adolfo Nicolás, em sua homilia, durante a 35ª Congregação Geral”, disse Davidson.

Jesuítas compram casa para evento e fazem peregrinação de 100km

Para organizar o evento, os jesuítas compraram um imóvel simples em Botafogo, a chamada Casa Magis. O local funciona como escritório para articular a programação do Magis no País e fazer contato com as delegações.

Conforme Davidson, conta com trabalho voluntário e acolhe atividades dos jovens inacianos, como as Tardes de Espiritualidade, encontros de Comunidade de Vida Cristã, acompanhamento vocacional e Exercícios Espirituais para Jovens (EEJ).

Durante o Magis, haverá diversos roteiros de peregrinação a pé dos jesuítas em partes diferentes do País, como em Aparecida do Norte (SP), nas Missões Jesuíticas (RS), Passos de Anchieta (ES) e em São Paulo, em cidades históricas de Minas Gerais, e no sertão da Bahia. Cada roteiro tem cerca de 100km e dura cinco dias de caminhada.

“Peregrinar significa colocar-se a caminho. Não é somente uma caminhada exterior. Os passos dados em direção a um santuário ou lugar sagrado nos ajudam a rezar a e perceber qual caminho espiritual estamos percorrendo em direção ao Reino de Deus”, diz Davidson.
Jesuítas sonham com missa do papa no Santo Inácio.

Para tornar esses eventos inesquecíveis, é desejo dos jesuítas que o papa Francisco, membro da Companhia de Jesus, celebre uma missa na igreja Santo Inácio, no Rio. A esperança é que a simplicidade do papa poderia levar a uma quebra do protocolo, no que seria considerado um momento histórico para a comunidade jesuíta e inaciana – Francisco é o primeiro papa jesuíta na História.

O provincial do Brasil (cargo mais alto da Companhia de Jesus no País), padre Carlos Palácio, prometeu enviar um convite formal ao papa. Este ano, a igreja do colégio completa 100 anos e 31 de julho (semana seguinte à JMJ) é o dia de Santo Inácio, fundador da ordem.

Leia tudo sobre: jmjjornada mundial da juventudejmj 2013papapapa francisco

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas