Ele é acusado pela morte do ajudante de caminhoneiro Wanderson dos Santos, atropelado em 17 de março de 2012. Sentença pode ser emitida já na próxima semana

Agência Estado

Promotoria também pede que o filho de Eike seja multado em R$ 1 milhão
Pablo Jacob/Agência O Globo
Promotoria também pede que o filho de Eike seja multado em R$ 1 milhão

A defesa de Thor Batista, filho do empresário Eike Batista, apresentou as alegações finais no processo em que ele é acusado pela morte do ajudante de caminhoneiro Wanderson dos Santos, atropelado em 17 de março de 2012.

Leia também: Justiça nega pedido de Thor Batista para anular processo

A sentença pode ser emitida na próxima semana. A defesa pede a absolvição de Thor e afirma que ele ainda sofre com o acidente e sente angústia por ter sido incapaz de evitar o atropelamento. Os advogados também alegam que o acordo em que Thor se dispôs a pagar R$ 630 mil a familiares de Santos não indica que ele assumiu ser culpado pela morte. 

Relembre: iG acompanha aula de Thor Batista para recuperar habilitação

"Fosse o caso de condenação, o que à toda evidência não é, estaria caracterizado o arrependimento posterior", registram as alegações finais. O Ministério Público (MP) apresentou as alegações finais, pedindo a condenação de Thor e sugerindo que a pena privativa de liberdade seja transformada em prestação de serviços à comunidade.

Mais:
Justiça nega a liberação da Carteira de Habilitação de Thor Batista
Justiça do Rio suspende processo contra Thor por homicídio culposo
Com a mãe, Thor vai a audiência sobre atropelamento de ciclista 

A Promotoria também pede que o filho de Eike seja multado em R$ 1 milhão. O atropelamento ocorreu quando Thor voltava de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, com um amigo. Ele dirigia a Mercedes-Benz SLR McLaren pela Rodovia Washington Luís e atingiu o ajudante de caminhoneiro quando ele atravessava a pista de bicicleta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.