Polícia do Rio ganha nova geração de “Caveirões”

Por Raphael Gomide iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Blindados Maverick sul-africanos são mais compactos, modernos e ágeis e vêm para os grandes eventos. Cada unidade sairá por R$ 831 mil, ao custo total de R$ 6,65 milhões

Divulgação
O novo blindado da polícia do Rio, o Maverick, da sul-africana Paramount

Como o iG adiantou em fevereiro de 2012, a Secretaria de Segurança do Rio escolheu a Paramount Logistics para fornecer oito novos blindados “Maverick” para a Polícia Militar e a Polícia Civil. O Maverick representa a nova geração de Caveirões – mais compactos, ágeis e velozes – que chega para substituir os atuais, ainda evolução de carros-fortes adaptados.

Leia mais: Novo Caveirão do Bope deve ser o Maverick, da África do Sul

Serão quatro “Caveirões” para o Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), dois para o Batalhão de Choque (com torre com jato de água, para controle de distúrbios) e dois para a Core (Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais), da Polícia Civil, com o objetivo de dar mais segurança aos policiais, principalmente em incursões a áreas de risco. O valor total dos veículos, incluída manutenção por cinco anos, é de R$ 6,65 milhões, ou R$ 831 mil por unidade.

Leia ainda: Polícia do Rio se prepara para nova geração de Caveirões

Grandes eventos

A compra tem como meta os grandes eventos que o Rio vai receber a partir deste ano: a Copa das Confederações, a Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, entre outros.

A licitação, que teve início em janeiro, contou com a concorrência de cinco empresas estrangeiras. Desde o ano passado, porém, a preferência entre os policiais era pelo veículo sul-africano, considerado o mais adequado tecnicamente para o emprego policial no Rio, como o iG revelou.

Veja também: Vídeo mostra Caveirão sendo atacado por traficantes

Características do novo blindado, Maverick

O Maverick é capaz de transportar 12 homens e tem a proteção balística exigida pela PM, resistente a disparos de metralhadoras calibre .30 e fuzis 7.62mm, e resistência a explosões de granadas e bombas. O veículo atende às necessidades das unidades de elite, em busca de um carro de transporte blindado menor, mais moderno, ágil e com maior manobrabilidade em ladeiras e espaços limitados, adequado às favelas. O robusto Maverick tem motor a diesel S10, menos poluente, e tração 4x4 com transmissão automática, o que facilita o desempenho em qualquer terreno. Outro fator importante é a existência de peças de reposição no Brasil.

Guilherme Pinto/Agência O Globo
Caveirão do Bope parado no Complexo da Maré

Um ponto de preocupação no carro original eram as 11 janelas, que, embora deem boa visibilidade para a equipe, eram consideradas grandes demais pelos policiais – nos atuais Caveirões as escotilhas são pequenas. Também são blindadas, mas a questão é se haverá viabilidade econômica de substituí-las, no caso de necessidade. Diante dos pedidos da polícia do Rio, a Paramount se comprometeu a diminuí-las. Uma câmera ainda pode ser instalada na traseira para melhorar a visibilidade do motorista.

Os novos blindados terão tecnologia avançada: sistema de freios ABS, tração nas quatro rodas, sistema de detecção e supressão de incêndio no motor e capacidade para se locomover em locais íngremes e acidentados. Outra exigência é a instalação de ar-condicionado potente, com sistema de alimentação de energia independente do motor, permitindo que a refrigeração funcione mesmo com o blindado desligado.

O Maverick foi aprovado nos testes intensos – inclusive de tiros. Durante o processo de seleção, a Paramount trouxe ao Brasil um blindado montado e outro desmontado, em um contêiner, para as autoridades analisarem, o que foi visto como uma demonstração de empenho e boa-vontade.

Em fevereiro de 2012, uma comitiva da Secretaria de Segurança – com os comandantes do Bope, do Choque e da Core – viajou à África do Sul, para fazer a última análise dos novos blindados e sugerir detalhes e especificações dos blindados. O Maverick já era então o preferido dos homens da ponta, por preencher todos os requisitos, como contou então ao iG um integrante da comissão de escolha técnica.

AFP
Blindado da Polícia Civil será trocado pelo Maverick

Demanda antiga do Bope

A Secretaria de Segurança do Rio vem estudando, há anos, diversos modelos de blindados. Com a ascensão do ex-comandante do Bope, coronel Alberto Pinheiro Neto, à chefia do Estado-Maior da PM, demandas do gênero para as unidades especiais ganharam força e velocidade.

Inúmeros outros modelos foram analisados antes do processo licitatório propriamente dito. O Bope recebeu o russo Tigre, da Rosboron Exports, para teste. Também foram avaliados a carros da francesa Panhard, o sul-africano Gila, os britânicos da BAE RG 31M e RG32M e o israelense Sand Cat, além do Vespa (Viatura Especial de Patrulhamento) 02, modelo desenvolvido pelo Centro Tecnológico do Exército (CTEx), em cooperação com a Autolife, em São Paulo.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas