Polícia faz operação contra jogo do bicho na Liga das Escolas de Samba do Rio

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Policiais cumpriram mandados de busca em diversos pontos da capital fluminense, entre elas a sede da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, a Liesa

Agência Brasil

Faltando pouco mais de uma semana para o carnaval, agentes da Polícia Civil fizeram na manhã de desta quinta-feira (31) uma operação para combater o jogo do bicho. Policiais cumpriram mandados de busca em diversos pontos da capital fluminense, entre elas a sede da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), no centro.

Operação: Ação contra jogo do bicho prende ex-prefeito, PMs e contraventores

AE
Material apreendido na operação batizada de "Dedo de Deus", no fim de 2011

A ação é resultado de investigações decorrentes da Operação Dedo de Deus, que prendeu 60 pessoas no fim de 2011. A Liesa organiza os desfiles do Grupo Especial das Escolas de Samba do Rio de Janeiro.

A Polícia Civil ainda não deu mais detalhes sobre a operação ou sobre o que os agentes buscavam no local.

Operação "Dedo de Deus"

Na ação de 2011, foram presos o ex-prefeito de Teresópolis, Mário de Oliveira Tricano, além de dois policiais militares e um guarda municipal.

Trinta e nove mandados de prisão foram cumpridos e outros cinco suspeitos foram presos em flagrante. Dos 44 presos, 36 foram localizados no Rio de Janeiro, um na Bahia, outro no Maranhão e mais um em Pernambuco, segundo informações da Polícia Civil. Entre os que tiveram prisão expedida pela Justiça estavam os nomes fortes de escolas de samba Hélio Ribeiro de Oliveira, o Helinho, da Escola de Samba Grande Rio, Aniz Abrahão David, o Anísio, da Beija-Flor, e Luizinho Drummond, da Imperatriz Leopoldinense.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas