Rio de Janeiro já registrou mais de 3 mil casos de dengue neste ano

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Secretaria Estadual de Saúde informou que a principal preocupação é com a Baixada Fluminense e cidades do noroeste, como Itaperuna e Miracema, que vivem epidemia

Agência Brasil

O Estado do Rio de Janeiro já registrou mais de três mil casos de dengue neste ano. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a principal preocupação é com os municípios da Baixada Fluminense e da região noroeste do Estado. Algumas cidades do noroeste, como Itaperuna e Miracema, já vivem uma epidemia da doença.

Mais: Brasil tem 77 cidades em situação de risco e 375 em alerta por causa da dengue

Entretanto, os números do relatório da Secretaria Estadual de Saúde indicam que houve uma queda, em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram notificados 5.475 casos suspeitos de dengue no Estado, sem nenhum registro de morte. Em todo o ano de 2012, foram 184.123 casos suspeitos e 41 mortes.

Wilson Dias/ABr
Mosquito Aedes Aegypti


Segundo o superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria Estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, o período de chuvas contribui para a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. No entanto, a população tem se conscientizado e adotado as medidas de prevenção necessárias.

Mais: Pesquisa da USP usa radiação para deixar mosquito da dengue estéril

"Obviamente tivemos um número grande de casos no ano passado, e muitas pessoas em todo o estado estão imunes. Mas não podemos descartar o trabalho que vem sendo realizado pelos órgãos responsáveis nesse sentido. A situação não só aqui no Rio, mas em todo Brasil ainda é crítica, mas a população tem entendido nossos esforços e tem cooperado muito nesse sentido", disse Chieppe.

A Secretaria Municipal de Saúde junto com a Defesa Civil iniciam hoje uma série de ações preventivas de combate à dengue em locais onde haverá grande concentração de pessoas no período do carnaval. A primeira atividade será no Sambódromo, no centro da capital fluminense.

Dez agentes de saúde farão a inspeção na Passarela do Samba e arredores na tarde de hoje. O objetivo é eliminar focos e criadouros do mosquito transmissor da doença. As atividades incluem o trabalho educacional, com distribuição de folhetos com orientação sobre o combate à doença.

O governo instalou nove centros de hidratação em várias partes do estado para evitar a ocorrência de casos graves. No último dia 22, foi inaugurado o centro de Rio das Ostras, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, que fica ao lado do Pronto Socorro Municipal. O centro conta com dez leitos e capacidade para atender 100 pessoas diariamente. O município de Itaperuna tem a maior média de atendimentos nos centros de hidratação, com 110 pacientes por dia.

Leia tudo sobre: dengueepidemiaaedes aegyptirio de janeiro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas