Ação com cem agentes da Polícia Civil busca suspeitos de matar policial no Rio

Por O Dia , Marcello Victor |

compartilhe

Tamanho do texto

Duas pessoas foram presas e um menor apreendido na Favela do Dique, no Rio. Na sexta-feira (18), o policial Jaime Antônio Antunes, de 44 anos, foi morto após um assalto

Cerca de cem policiais civis realizam operação na Favela do Dique, no Jardim América, na zona norte, na manhã desta quarta-feira. O objetivo seria prender os responsáveis pela morte do agente Jaime Antônio Antunes, de 44 anos, na última sexta-feira, em Vista Alegre. Policiais tentam cumprir dois mandados de prisão e dois de busca e apreensão contra menores.

Em SP: Grupo de jovens é preso após arrastões em congestionamento da av. Morumbi

Osvaldo Praddo / Agência O Dia
Policiais civis realizam buscas na Favela do Dique, Jd. América, região da zona norte do Rio

Até o momento, um jovem de 17 anos foi capturado. De acordo com o delegado Willian Pena Júnior, da Divisão de Homicídios (DH), após atirar contra a vítima, o adolescente ainda teria dado uma pedrada na cabeça de Jaime. Um homem com mandado de prisão por tráfico de drogas foi preso em outro ponto da comunidade. De acordo com a Civil, Carlos Nei Moreira de Santana, 27 anos, não tem relação com a morte do agente.

Segundo investigações da Divisão de Homicídios (DH), Jaime foi abordado por bandidos que roubaram o carro e os pertences dele. Ele teria reagido, foi baleado, socorrido ao Hospital Getúlio Vargas, na Penha, mas chegou morto. De acordo com a DH, Jaime teria sido abordado por quatro homens.

O policial conseguiu pegar a arma e ferir dois ladrões. Leonardo Loureiro e outro suspeito não identificado estão internados sob custódia no Hospital de Acari. Os outros dois criminosos fugiram no Siena preto de Jaime. Segundo a Polícia Civil, Jaime era lotado na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Nova Friburgo, Região Serrana. A DH trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte).

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas