Duas pessoas foram presas e um menor apreendido na Favela do Dique, no Rio. Na sexta-feira (18), o policial Jaime Antônio Antunes, de 44 anos, foi morto após um assalto

O Dia

Cerca de cem policiais civis realizam operação na Favela do Dique, no Jardim América, na zona norte, na manhã desta quarta-feira. O objetivo seria prender os responsáveis pela morte do agente Jaime Antônio Antunes, de 44 anos, na última sexta-feira, em Vista Alegre. Policiais tentam cumprir dois mandados de prisão e dois de busca e apreensão contra menores.

Em SP: Grupo de jovens é preso após arrastões em congestionamento da av. Morumbi

Policiais civis realizam buscas na Favela do Dique, Jd. América, região da zona norte do Rio
Osvaldo Praddo / Agência O Dia
Policiais civis realizam buscas na Favela do Dique, Jd. América, região da zona norte do Rio

Até o momento, um jovem de 17 anos foi capturado. De acordo com o delegado Willian Pena Júnior, da Divisão de Homicídios (DH), após atirar contra a vítima, o adolescente ainda teria dado uma pedrada na cabeça de Jaime. Um homem com mandado de prisão por tráfico de drogas foi preso em outro ponto da comunidade. De acordo com a Civil, Carlos Nei Moreira de Santana, 27 anos, não tem relação com a morte do agente.

Segundo investigações da Divisão de Homicídios (DH), Jaime foi abordado por bandidos que roubaram o carro e os pertences dele. Ele teria reagido, foi baleado, socorrido ao Hospital Getúlio Vargas, na Penha, mas chegou morto. De acordo com a DH, Jaime teria sido abordado por quatro homens.

O policial conseguiu pegar a arma e ferir dois ladrões. Leonardo Loureiro e outro suspeito não identificado estão internados sob custódia no Hospital de Acari. Os outros dois criminosos fugiram no Siena preto de Jaime. Segundo a Polícia Civil, Jaime era lotado na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Nova Friburgo, Região Serrana. A DH trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.