Polícia apura morte de indonésio em cruzeiro marítimo

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

Natural da Indonésia, Fauvi Bin Sahid trabalhava na casa de máquinas do navio, que viaja com 6 mil passageiros e tripulantes da Argentina para Angra dos Reis

Agência Estado

Agência Estado

A Polícia Federal e a Capitania dos Portos investigam a causa da morte de um tripulante do navio de cruzeiro Costa Serena, ocorrida sábado entre a Argentina e a cidade de Angra dos Reis, na Costa Verde. Natural da Indonésia, Fauvi Bin Sahid trabalhava na casa de máquinas do navio, que viaja com 6 mil passageiros e tripulantes.

As primeiras informações apontam que o indonésio teria se desequilibrado e caído quando fazia limpeza na parte de cima do navio. A queda acidental de uma altura de cerca de 40 metros é a provável causa da morte. Fauvi Bin Sahid, que trabalhava na casa de máquinas da embarcação, sofreu politraumatismo.

A embarcação parou na Ilha Grande e o comandante relatou a morte às autoridades brasileiras. O corpo do tripulante chegou ao Instituto Médico Legal (IML) de Angra dos Reis no fim da tarde de sábado. No mesmo dia, o Costa Serena passou por uma perícia, feita pela equipe da Inspeção Naval da Capitania dos Portos e pela Polícia Federal.

Os policiais ouviram depoimentos de tripulantes e passageiros e o navio foi liberado para seguir viagem. O inquérito que investiga as causas da morte do indonésio deve ser concluído em 90 dias.

Leia tudo sobre: cruzeiro marítimomorteindonésioangra dos reisargentina

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas