Desaparecidos na região serrana do Rio somam 165

Por Agência Estado |

Texto

Dos 653 desaparecimentos catalogados há dois anos, 340 se referem a pessoas localizadas com vida e 151 a mortos cujos corpos foram encontrados e enterrados

Agência Estado

Agência Estado

O número de desaparecimentos na região serrana do Estado do Rio de Janeiro há dois anos, quando fortes chuvas castigaram a área, soma 165 pessoas, segundo levantamento do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). As informações são da Agência Brasil.

Analistas: Dois anos após tragédia de chuvas no Rio, lentidão marca obras

Helio Motta
Durante voo, fotógrafo do iG registra destruição em área rural de Teresópolis (janeiro/ 2011)

Leia: Nenhuma de 6 mil casas prometidas em 2011 para Região Serrana do Rio está pronta

No total, à época foram comunicados ao Ministério Público o desaparecimento de 653 pessoas, a maioria das cidades de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis, as mais atingidas pelas chuvas. Os dados indicam que 340 delas foram localizadas com vida e 151 são daquelas cujos corpos foram encontrados e sepultados.

Inicialmente o Plid recebeu mais de 2 mil comunicações, que resultaram na consolidação dos 653 desaparecimentos efetivamente catalogados. Aquela temporada de chuvas na região serrana do Rio deixou mais de 900 mortos e 7 mil desabrigados.

O governo federal repassou para as obras de reconstrução na região R$ 106 milhões, mas pouco mais da metade desse valor foi liberada desde então, e R$ 47 milhões permanecem empenhados, segundo dados do Ministério da Integração Nacional.

Leia tudo sobre: rio de janeiroregião serranachuvasdeslizamentos
Texto

notícias relacionadas