Prefeitura de Caxias recebeu e ignorou mapeamento de 98 áreas de risco

Por O Dia - Constança Rezende |

compartilhe

Tamanho do texto

Levantamento requisitado pelo Estado do Rio identificou locais com risco iminente de deslizamentos e foi entregue a autoridades em abril de 2011. Prefeito diz que nada foi feito

A possibilidade de deslizamento de encostas em Duque de Caxias, na Baixada, já era de conhecimento da prefeitura e do governo do estado. Levantamento requisitado pelo Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro mapeou 98 áreas de risco iminente a escorregamentos e foi entregue a autoridades em abril de 2011.

Mais: Prefeito de Caxias anuncia ajuda de R$ 5 mil para famílias atingidas pela chuva

Ponte em Café Torrado, em Xerém. Estrutura foi destruída na chuva, mas passagem de pedestre foi liberada nesta terça-feira (8). Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressPonte em Café Torrado, em Xerém. Estrutura foi destruída na chuva, mas passagem de pedestre foi liberada nesta terça-feira (8). Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressPonte em Café Torrado, em Xerém. Estrutura foi destruída na chuva, mas passagem de pedestre foi liberada nesta terça-feira (8). Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressMoradores trabalham na retirada de destroços da enxurrada. Foto: Foto de Severino Silva / Ag. O DiaMulheres usam a água da enchente para lavar as roupas. Foto: Severino Silva / Ag. O DiaNa foto, estragos deixado pela chuva e pelo rompimento da represa. Foto: Foto de Severino Silva / Ag. O DiaNa foto, estragos deixado pela chuva e pelo rompimento da represa. Foto: Foto de Severino Silva / Ag. O DiaMoradora caminha entre os destroços casas deixados pela chuva e pelo rompimento da represa. Foto: Severino Silva / Ag. O DiaMorador olha pela janela da casa a devastação causada pelas chuvas . Foto: Foto de Severino Silva / Ag. O DiaMuitas casas estão em áreas de risco. Na foto, bairro do Rosário. Foto: Joanna Medeiros / O Diário de TeresópolisRuas alagadas nesta sexta-feira em Xerém, em Duque de Caxias, após fortes chuvas. Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressCarro é resgatado por guindaste após chuvas que atingiram Xerém. Foto: Severino Silva / Ag. O DiaMoradores têm de enfrentar alagamentos para se deslocarem em Xerém. Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressCarros ficam debaixo d´água. Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressMoradores caminham por ruas alagadas em Xerém nesta sexta-feira. Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressMoradora começa a limpeza de sua casa que foi alagada em Xerém. Foto: Luiz Roberto Lima/Futura PressForte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/Agência O DiaForte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo / Agência O DiaForte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo / Agência O DiaForte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/Agência O DiaForte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/Agência O DiaForte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/Agência O DiaAlexandre Cardoso, prefeito de Duque de Caxias, visita região com coronel Mário Sérgio, ex-comandante da PM e  secretário de segurança. Foto: Osvaldo Praddo/Agência O DiaForte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Forte chuva deixou famílias ilhadas e desalojadas em vários pontos da Baixada; a região mais afetada foi Xerém, em Duque de Caxias. Foto: Osvaldo Praddo/ Ag. O Dia Alagamento em Teresópolis, na região serrana do Rio. Sirenes foram acionadas nos bairros Perpétuo, Vale da Revolta e Caxangá
. Foto: José Carlos Cacau / Diário de TeresópolisAlagamento em Teresópolis, na região serrana do Rio. Sirenes foram acionadas nos bairros Perpétuo, Vale da Revolta e Caxangá
. Foto: José Carlos Cacau / Diário de TeresópolisAlagamento em Teresópolis, na região serrana do Rio. Sirenes foram acionadas nos bairros Perpétuo, Vale da Revolta e Caxangá
. Foto: José Carlos Cacau / Diário de TeresópolisAlagamento em Teresópolis, na região serrana do Rio. Sirenes foram acionadas nos bairros Perpétuo, Vale da Revolta e Caxangá
. Foto: José Carlos Cacau / Diário de TeresópolisAlagamento em Teresópolis, na região serrana do Rio. Sirenes foram acionadas nos bairros Perpétuo, Vale da Revolta e Caxangá
. Foto: José Carlos Cacau / Diário de TeresópolisAlagamento em Teresópolis, na região serrana do Rio. Sirenes foram acionadas nos bairros Perpétuo, Vale da Revolta e Caxangá. Foto: José Carlos Cacau / Diário de TeresópolisAlagamento em Teresópolis, na região serrana do Rio. Sirenes foram acionadas nos bairros Perpétuo, Vale da Revolta e Caxangá. Foto: José Carlos Cacau / Diário de Teresópolis

Segundo o relatório, da empresa de consultoria de Geologia e Estudos Ambientais Regea, no distrito de Xerém, o mais prejudicado pelas chuvas, havia em 2011 nove áreas sob risco e cerca de 174 pessoas ameaçadas. Quarenta e cinco moradias poderiam ser afetadas.

O prefeito de Caxias, Alexandre Cardoso, disse que soube da existência do estudo quando era secretário estadual de Ciência e Tecnologia, mas que nada, na prática, foi feito em relação a ele. Professor de Geografia da rede pública de Caxias, André Tenreiro disse que o estudo iria ser utilizado no material escolar das aulas, mas que um funcionário, a mando do prefeito anterior, Zito, pediu que fosse mantido em sigilo.

Prazo do MP para obras de prevenção a deslizamentos era impossível, diz Cabral
Nenhuma de 6 mil casas prometidas em 2011 para Região Serrana do Rio está pronta
“Estado deixa a população à própria sorte”, diz promotor sobre chuvas no Rio  

Ainda segundo André, o tenente-coronel José Ronaldo dos Reis, comandante da Defesa Civil municipal à época, foi exonerado do cargo dois dias depois de ter disponibilizado o estudo para a Secretaria de Educação. Reis, em seu blog, afirma que o relatório foi entregue pessoalmente ao vice-prefeito Jorge Amoreli, da gestão anterior, por representantes do Estado, em sua presença, pouco antes de sua saída do governo.

R$ 5 mil para cada família

Verba poupada na prevenção será gasta na recuperação após a tragédia. Na visita do governador Sérgio Cabral e do ministro de Integração Nacional, Fernando Bezerra, a Xerém, foi anunciado o benefício de R$ 5 mil a cada uma das 300 famílias que perderam tudo na enxurrada. O valor será usado para a compra de móveis, eletrodomésticos e utensílios.

“O estado será responsável pela recuperação das margens dos rios”, informou o prefeito Alexandre Cardozo. Os prazos para pagamentos do IPVA e ICMS serão prorrogados por seis meses nas áreas afetadas. Com o governo federal, ficará a tarefa de iniciar os trâmites para o aluguel social dos desabrigados, a dragagem e drenagem das ruas e auxílio na reconstrução de pontes.

“Vamos tirar os volumes das ruas, coletar lixo, desobstruir galerias e dar mobilidade à região. Depois vamos limpar tudo e orçar as verbas indenizatórias”, disse Cardoso.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas