Roberto de Souza Maggessi, de 50 anos, fazia reparos em caixa d'água quando foi esmagado por uma árvore. Ele é irmão da ex-deputada federal Marina Maggessi

Um homem de 50 anos morreu nesta manhã ao ser atingido por uma árvore no Alto da Boa Vista, zona sul da capital fluminense. Segundo o Corpo de Bombeiros, Roberto de Souza Maggessi fazia reparos em uma caixa d'água próximo a uma encosta quando houve um deslizamento de terra com queda de árvores. No momento do acidente, chovia intensamente no local.

“Estado deixa a população à própria sorte”, diz promotor sobre chuvas no Rio

Roberto de Souza foi atingido por uma árvore enquanto fazia reparos em uma caixa d'água, no Rio
Agência O Dia
Roberto de Souza foi atingido por uma árvore enquanto fazia reparos em uma caixa d'água, no Rio

Segundo equipes de resgate, a árvore tombou e esmagou a vítima, que morreu no local. A 19ª DP, da Tijuca, foi avisada por policiais militares do 6º BPM. Roberto é irmão da inspetora da Polícia Civil e ex-deputada federal Marina Maggessi. O Alto da Boa Vista registrou 116 milímetros de chuva desde a manhã desta quinta-feira, segundo o Alerta Rio.

Essa é a segunda morte confirmada no estado em decorrência da chuva. Ontem (3), um homem morreu em Xerém, distrito de Duque de Caxias, onde o rio Capivari subiu ao nível das pontes e alagou diversos bairros. O corpo Luiz Carlos da Silva, de 63 anos, foi identificado nesta manhã por amigos no Instituto Médico-Legal (IML). 

Enéas Paes Leme, funcionário da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), continua desaparecido. Ele sumiu quando trabalhava em uma represa em Xerém no momento da enxurrada.

Chuva na capital

Embora continue chovendo na cidade do Rio, a Defesa Civil do município registrou 14 ocorrências sem gravidade, entre 5h31 e 10h30 desta sexta-feira. A secretaria municipal de Assistência Social informou que, desde o início da tarde de ontem (3), 70 famílias ficaram desalojadas em decorrência da chuva.

Os bairros mais prejudicados são Santa Cruz, Pedra de Guaratiba, Bangu e Inhoaíba, todos na zona oeste. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Assistência Social, parte dos desalojados foi acolhida em dois abrigos emergenciais montados na zona oeste. Os atendidos foram cadastrados e receberam colchonetes, kits alimentação e de higiene pessoal. 

Por causa do mau tempo, os aeroportos Santos Dumont e Antônio Carlos Jobim operaram durante toda a manhã, com o auxílio de instrumentos para pousos e decolagens.

*com Agência Brasil e O Dia


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.