Lei Seca cerca Copacabana durante comemorações do Ano Novo

Blitze para pegar motorista embriagado estarão em pontos de acesso ao bairro: Ipanema, Lagoa e Botafogo. Bilhete do Metrô é disputado com longas filas nas estações

O Dia - Angélica Fernandes | - Atualizada às

Quem estiver planejando estacionar seu carro em um dos acessos de Copacabana para assistir à queima de fogos na praia terá que brindar a chegada do Ano Novo com bebida sem álcool para não ter dor de cabeça na volta para casa. O bairro estará cercado com blitze da Operação Lei Seca: serão pelo menos quatro, em Ipanema, Lagoa e duas em Botafogo. Nos outros pontos da cidade, o reforço será mantido por 250 agentes em 14 equipes, o dobro do ano passado.

R$ 230 milhões:  Resultado da Mega-Sena da Virada sai nesta segunda-feira

As operações, que devem tornar ainda mais lenta a saída da festa, são um estímulo a mais para que a população use transporte público. No primeiro réveillon da nova Lei Seca, com multa de R$ 1.915, 140 operações serão montadas na capital e região metropolitana.

Maíra Coelho / Agência O Dia
Paulo Henrique, de Campos, já previa que enfrentaria fila para comprar bilhetes do Metrô

O objetivo é abordar mais de 2 mil motoristas na virada. No réveillon passado, 747 condutores passaram pela Lei Seca. Já no Natal deste ano, 1.610 foram abordados e 1.454 fizeram teste do bafômetro. Ao todo, 223 foram multados.

Veja interdições: Réveillon em Copacabana deve reunir 2 milhões de pessoas

São Paulo vai ter esquema especial de trânsito para São Silvestre e Ano Novo

No mar, o cerco contra a bebida e direção também será intensificado. A partir desta manhã, a Capitania dos Portos vai garantir 20 lanchas e 110 militares para realizar teste do bafômetro nos condutores de embarcações. Mais de 250 barcos particulares devem atracar só na Praia de Copacabana na Virada e 45 mil pessoas vão curtir a festa a bordo dos 13 transatlânticos que enfeitarão o mar.

Metrô

Único meio de transporte com entrada livre no bairro da maior festa de réveillon da cidade e sem o risco de ser pego pelo bafômetro, o Metrô foi disputado ontem, penúltimo dia para comprar bilhete especial para ir e voltar da festa. A espera nas filas era de mais de uma hora nas estações da Central, Carioca e Largo do Machado.

Até a noite deste domingo, mais de 130 mil cartões já haviam sido vendidos — e para os horários entre 21h e 22h foram esgotados. Até as 21h de domingo, restavam menos de 13 mil bilhetes em outros horários. Paulo Henrique do Nascimento, de 56 anos, veio de Campos dos Goytacazes pela quarta vez para passar a Virada no Rio de Janeiro.

“Vim com minha família comprar os ingressos, mas já estava prevendo a demora, por isso trouxe minha cadeira de praia para esperar aqui na fila”. Depois de uma hora e meia, Paulo comprou sete bilhetes de ida e volta. Para quem deixou para a última hora, a venda se encerra hoje às 19h ou até terminarem os bilhetes. Só embarcarão a partir das 19h os passageiros que estiveram portando o cartão especial.

    Leia tudo sobre: copacabanaano novolei secabafômetroblitzesréveillon

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG