Com a mãe, Thor vai a audiência sobre atropelamento de ciclista

Filho de Eike Batista e Luma de Oliveira responde por homicídio culposo após acidente em rodovia em março deste ano; caso seja condenado pode pegar de 2 a 4 anos de prisão

O Dia | - Atualizada às

Após suspensão por pedido da defesa e por falta de luz, a audiência de Thor Batista, filho do empresário Eike Batista, foi encerrada no final da tarde desta quinta-feira, na 2ª Vara Criminal de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

A audiência é referente ao caso do atropelamento do ciclista Wanderson Pereira dos Santos, em março deste ano. Não há previsão para uma nova sessão.

Mais:  Justiça nega a liberação da Carteira de Habilitação de Thor Batista

Celso Barbosa/Futura Press
Thor Batista chega ao fórum nesta quinta-feira acompanhado pela mãe; ele responde por homícidio



Thor Batista, de 20 anos, chegou à 2ª Vara Criminal no início da tarde. Ele é acusado de homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Thor dirigia a Mercedes McLaren quando atropelou e matou o ciclista na rodovia Washigton Luiz (BR-040). Na primeira audiência do caso, realizada em setembro , foram ouvidas seis testemunhas de acusação e três de defesa, mas o acusado não foi ouvido.

Leia também:

Filho de Eike diz que dirigia dentro da velocidade permitida

Thor Batista se envolve em acidente que provocou morte em rodovia do Rio

Durante o processo, após ter a habilitação de motorista devolvida em julho, Thor teve a licença novamente suspensa, em outubro, pelo período de um ano, segundo decisão dos desembargadores da 5ª Câmara Criminal.

Condenação

O filho do empresário responde pelo atropelamento e morte de Warderson como homicídio culposo (sem intenção de matar). Se for condenado, poderá ter pena de 2 a 4 anos de prisão. No dia do acidente, em 17 de março, Thor dirigia um Mercedes-Benz McLaren quando ultrapassou ônibus da empresa Única Fácil, da linha Petrópolis-Nova Iguaçu, pela faixa da direita.

Thor acumulou 51 pontos na carteira nos últimos 18 meses

Em seguida, momentos antes de atingir a vítima, repetiu a manobra irregular ao ultrapassar outro carro, identificado como Ford Fiesta. Com a força do impacto, Wanderson, que atravessava a pista empurrando uma bicicleta, foi arremessado a 65 m. 

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Thor agiu de forma imprudente ao dirigir o veículo a pelo menos 135 km/h. A velocidade máxima na rodovia é de 110 km/h.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG