Clínica de radiologia no Rio é condenada por erro em diagnóstico após mamografia

Mulher teria feito duas mamografias em clínica que apontaram ausência de nódulos, mas ela descobriu um câncer em estado avançado ao fazer exames em outro local

O Dia |

A 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou o Instituto de Radiologia (Irsa), em Niterói, a pagar uma indenização no valor de R$ 31.100 a uma paciente por erro em um diagnóstico.

Leia também:  Taxista saca indenização milionária, perde ação e deve R$ 1,6 mi

Embora os resultados de duas mamografias realizadas na clínica, em períodos próximos, terem apontado a ausência de nódulos e calcificações, a mulher descobriu um câncer na mama direita em estado avançado ao fazer exames em outro local.

Segundo a decisão, com a descoberto tardia, a paciente ficou impossibilitada de realizar o tratamento somente à base de medicamentos. Ela precisou se submeter a uma cirurgia de urgência para a retirada do nódulo e a sessões de quimioterapia, que ocasionaram queda de cabelo e outros efeitos colaterais.

Para o relator do processo, desembargador Cláudio de Mello Tavares, não há dúvidas de que o diagnóstico equivocado do exame retardou o tratamento da autora. “Embora não tenha sido necessária a retirada da mama, visto que a descoberta do nódulo maligno foi a tempo de evitar tal procedimento, isso se deu em face da prudência da autora ao realizar auto-exame, mesmo após ter recebido o resultado da mamografia feita na entidade ré, constando ausência de qualquer anormalidade”, ressaltou o magistrado.

De acordo com o processo, o diagnóstico errado retardou o tratamento da paciente, o que configura dano moral.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG