Policial de UPP é baleado em ataque de bandidos no Complexo do Alemão

Sete PMs faziam patrulhamento a pé em área conhecida como Areal, quando foram surpreendidos por criminosos

O Dia | - Atualizada às

Mais uma madrugada de tensão no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio. O cabo PM Fábio Barbosa, de 26 anos, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Alemão, foi baleado por bandidos no Morro da Fazendinha, no Complexo do Alemão, no início da madrugada desta terça-feira (4). Ele está internado em estado grave no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, Zona Norte do Rio. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) reforçou o policiamento no interior da comunidade.

De acordo com colegas do cabo, ele e outros seis policiais militares da UPP faziam um patrulhamento a pé na localidade conhecida como Areal, que fica no fim da Rua Joaquim de Queiróz, no Morro da Fazendinha. O local foi usado como rota de fuga em massa de bandidos durante uma perseguição por um helicópeto da polícia, pouco antes da ocupação das comunidades da região pelas forças de segurança do Rio, em novembro de 2010.

Leia também: 
Acuados pelo tráfico, policiais da UPP do Complexo do Alemão clamam por ajuda

Os sete policiais foram surpreendidos por bandidos e atacados a tiros. Houve revide, mas o cabo Fábio foi baleado. Atingido na perna e na cabeça, ele foi socorrido inicialmente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alemão. Depois, o PM foi levado para o Hospital Getúlio Vargas (HGV), na Penha. Após cerca de duas horas e por falta de neurocirurgião, o militar foi transferido em estado grave para o HCPM. Ainda não há informações atualizadas sobre o estado de saúde dele. Outros dois PMs da UPP sofreram escoriações, como arranhões, durante o confronto e chegaram a ir para a UPA do Alemão, mas foram liberados.

Durante a madrugada viaturas do 16º BPM (Olaria) e de UPPs do Complexo do Alemão circularam pela principais vias do entorno das comunidades. Ninguém foi preso e não há informações de apreensões de armas e drogas.

Semana tensa
O clima no complexo de favelas da região já havia ficado tenso na terça-feira da semana passada, quando Gledson Paiva de Souza Silva, conhecido como Novinho, de 23 anos, morreu em confronto com policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de NovaBrasília, vizinha à Vila Cruzeiro. Durante a madrugada, bandidos dispararam contra uma viatura da PM, na localidade do Grotão, e o conteiner que serve como base da UPP da Merindiba. Ninguém ficou ferido na ação. PMs que estavam registrando ocorrência na 22ª DP (Penha) partiram em apoio. O policiamento foi reforçado pelo Batalhão de Choque (BPChoque) na região.

A polícia suspeita que os ataques tenham sido uma represália a morte de Gledson. Com ele, segundo a PM, foi encontrada uma pistola calibre 45 com 21 munições intactas e numeração raspada. Um menor de 17 anos foi apreendido. Ele estava com uma réplica de fuzil com luneta, além de um radiotransmissor e um celular.

No fim da noite de terça-feira, o soldado José Antônio de Oliveira Mesquita esteve na 22ª DP. Ele levou um tiro de pistola nas costas, após trocar tiros com Gledson. O soldado foi salvo pelo colete à prova de balas. Segundo o PM, ele e outros três policiais faziam um patrulhamento na localidade conhecida como Coqueiro. Ao abordar dois suspeitos acabou atingido por Novinho. Eles trocaram tiros e o acusado morreu após ser levado para Unidade Pronto Atendimento (UPA) da comunidade.

Dois dias depois, uma casa usada por traficantes de drogas foi descoberta e invadida por policiais da UPP da Fazendinha, no Complexo do Alemão. Bandidos em fuga dispararam contra os PMs, mas ninguém se feriu. Na casa, os policiais encontraram três artefatos explosivos, feitos com cascos de extintores de incêndio de carros, dois revólveres, balança de precisão, munição e dois radiostransmissores. Os policiais levaram todo o material apreendido para a 22ª DP (Penha).

PM foi morta em ataque
Na noite do dia 22 de julho deste ano, a soldado Fabiana Aparecida de Souza, de 30 anos, foi morta a tiro em um ataque de bandidos a base e ao container da UPP Nova Brasília, também no Complexo do Alemão. Ela tinha acabado de lanchar e estava ao lado container quando os criminosos agiram . A PM morreu após levar um tiro de fuzil 762.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG