Estrutura metálica desaba e mata mulher em evento na Marina da Glória, no Rio

Queda de parte do portal de saída da 8ª Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária – Brasil Rural Contemporâneo ainda deixou três pessoas feridas, na Marina da Glória

Agência Brasil | - Atualizada às

Agência Brasil

O desabamento de uma estrutura metálica ocorrido na 8ª Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária – Brasil Rural Contemporâneo, neste sábado (24), na Marina da Glória, zona sul do Rio de Janeiro, provocou a morte de Adriana Ribeiro de Jesus, de 64 anos, além de ferimentos em dois homens e uma jovem. Por conta do acidente, a feira foi fechada e não abrirá neste domingo, data prevista para o encerramento.

Leia também:  Dilma lamenta morte ocorrida após acidente em feira no Rio de Janeiro

Agência Brasil
Local da feira Brasil Rural Contemporâneo, onde ocorreu o acidente neste sábado

O local vem recebendo milhares de pessoas nos últimos quatro dias e foi evacuado pelos organizadores, que não repassaram informações mais detalhadas sobre o acidente. O desabamento ocorreu na saída da praça da alimentação, que fica às margens da Baía de Guanabara.

A estrutura metálica caiu sobre algumas pessoas e pelo menos cinco delas foram levadas para o hospital. A assessoria de imprensa do evento não informa as condições em que os feridos foram levados para a unidade hospitalar.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) divulgou nota confirmando a morte em consequência da queda da estrutura metálica que fazia parte do portal de saída da feira. Na nota, o MDA se solidariza com as famílias das vítimas e garante que todas foram prontamente atendidas. 

Segundo o MDA, por motivo de precaução, a evento teve o encerramento antecipado e não abrirá mais neste domingo. Segundo nota divulgada, a decisão foi tomada em respeito às vítimas e os seus familiares. A medida, em comum acordo entre a Defesa Civil e Coordenação da feira, também levou em consideração a falta de tempo hábil para verificar com cautela todas as estruturas do local e garantir a segurança dos expositores e visitantes.

As pessoas que possuem os ingressos magnéticos para a feira ou para o show devem procurar a bilheteria neste domingo das 10h às 22h, apresentar o cartão e solicitar o ressarcimento. O dinheiro será devolvido na hora.

Segundo contou à Agência Brasil o paraibano Evanildo Oliveira Araújo, uma jovem ficou gravemente ferida, mas foi levada com vida para o Hospital Souza Aguiar. Ele é expositor e vende castanha de caju e também teve que sair às pressas do local, abandonando todo o produto. A organização do evento também não explicou nada para os expositores.

"Estavam todos distraídos quando um arrocho de vento [rajada] arrancou a estrutura metálica que servia de portal de saída da feira e o jogou sobre as pessoas que estavam passando pelo local. Uma mulher que tentou ajudar desmaiou, causando ainda mais confusão. Houve muito corre corre, o que tumultuou a área e dificultou o socorro às vítimas. As três pessoas atingidas ficaram sobre a estrutura metálica e foi preciso pelo menos uns trinta voluntários para retirá-las debaixo da estrutura para serem levadas pelos bombeiros para o hospital. A impressão que eu tive era que a jovem estava ferida gravemente".

Mais:  Muro cai e mata homem após chuva Minas Gerais

Depois do acidente os organizadores evacuaram a feira e cancelaram os eventos previstos, fechando o local ao público. Em consequência houve grande tumulto, porque as pessoas começaram a exigir de volta o dinheiro pago pela entrada. O MDA informou que está investigando as causas do acidente e permanece à disposição das vítimas e suas famílias.

Antes do acidente, os organizadores da feira esperavam encerrar o evento neste domingo com o fechamento de negócios da ordem de R$ 15 milhões em negócios – R$ 6 milhões a mais do que a última edição na cidade, em 2009.

A estimativa era que, nos cinco dias do evento, cerca de 150 mil pessoas passassem pela feira – 30 mil a mais que na edição de 2009. Promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, a Feira Brasil Rural Contemporâneo registrou, nos três primeiros dias, cerca de 30 mil pessoas.

Participam da exposição 650 empreendedores da agricultura familiar. A feira incentivou este ano a realização de negócios com representantes do setores de supermercados, atacadistas, hotelaria, lojas de conveniência e produtos naturais, indústria de alimentos e bares e restaurantes. Somente a Central de Abastecimento do Rio de Janeiro (Ceasa) convidou cerca de 150 empresas para visitar o estande do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequena Empresas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG