Policiais rodoviários cobravam propina em Nova Friburgo

Grupo chegava a cobrar R$ 150 de propina para não multar motoristas, mas também aceitavam goiabada e queijo para liberar os veículos

Agência Estado |

Agência Estado

Oito policiais rodoviários que atuavam em um posto policial de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, foram presos nesta quarta-feira (14) acusados de cobrar propina para não multar motoristas. Eles fiscalizavam trechos de duas rodovias (RJ 116 e RJ 142) e exigiam dinheiro (de R$ 10 a R$ 150) de quem trafegava por ali, mas aceitavam até queijo e goiabada para liberar os veículos - em geral, de carga.

Vítimas chegaram a comprar produtos que foram retirados por policiais em lojas de Nova Friburgo. Um motorista depositou dinheiro na conta de um policial. A investigação começou há dois meses e resultou na operação Mercúrio, promovida nesta quarta pelo Ministério Público e pela Corregedoria da Polícia Militar para cumprir nove mandados de prisão. Um PM está foragido.

Os policiais serão processados por corrupção passiva (quando funcionário público se aproveita do cargo para solicitar ou receber vantagem indevida) e concussão (quando funcionário público usa a função para exigir vantagem indevida). O comandante da companhia e o chefe de inteligência do setor também poderão ser punidos. Segundo o comando da PM, eles tinham o dever de fiscalizar os subordinados.

    Leia tudo sobre: nova friburgopropinapolícia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG