'Vi funcionários e clientes correndo com o corpo em chamas', diz testemunha

Explosão atingiu supermercado em Irajá, na zona norte, e deixou sete feridos nesta manhã. Destes, quatro foram internados em estado grave

O Dia |

Quatro dos sete feridos na explosão de gás, na manhã desta quarta-feira, no supermercado Multi Market, na rua Coronel Vieira, número 880, em Irajá, na Zona Norte, estão internados em estado grave. Segundo a assessoria dos bombeiros, os feridos foram levados aos hospitais Getúlio Vargas, na Penha, e Carlos Chagas, em Marechal Hermes.

O caso:  Explosão de gás deixa sete feridos em supermercado na zona norte do Rio

Entre as vítimas graves estão o gerente do estabelecimento, dois clientes e o açougueiro Luciano Rodrigues de Sousa, de 28 anos, que trabalha há 10 meses no mercado.

Ricardo Santos, 30, Jacinta Beltrão, 76, Tamiris Silva, 23, e Marco Gonçalves, 39, foram encaminhados para o Hospital Estadual Getúlio Vargas. Marcos Valério de Oliveira, 51, Luciano Rodrigues de Souza, 29, e Dulcimar Nascimento, 41, foram levados ao Hospital Estadual Carlos Chagas.

Ale Silva/Futura Press
Vítimas foram levadas para os hospitais Getúlio Vargas e Carlos Chagas, no Rio de Janeiro

"Vi funcionários e clientes correndo com o corpo em chamas e a pele solta. Uma idosa corria com o cabelo pegando fogo. Algumas pessoas chegaram a tirar roupa. Nunca vi uma coisa dessas, é marcante", contou o assessor parlamentar Fábio Cunha Moreira, de 45 anos, que tomava café da manhã em padaria a cerca de 40 metros do local da explosão.

Já a bancária Márcia Freire da Costa, de 40 anos, moradora do sexto andar do edifício localizado sobre o supermercado, disse que o imóvel trepidou no momento do explosão. "Sentia cheiro de gás aqui há seis meses. O prédio trepidou na hora da explosão e pensei que fosse desabar", afirmou.

Há um ano: Explosão em restaurante deixa mortos e feridos no centro do Rio

André Portes, gestor da rede Multi Market, conversou com bombeiros que disseram que houve escapamento de gás durante a madrugada. De acordo com ele, uma centelha pode ter causado a explosão. "O acidente não ocorreu quando o padeiro acendeu o fogo, mas sim quando o gerente tentou conter o vazamento. Foi uma explosão espontânea", disse.

O tenente-coronel Marcelo Leite, do quartel de Irajá, disse que ainda não é possível definir as causas do acidente. "A princípio não sentimos cheiro de gás no supermercado. Sabemos que houve um vazamento, mas temos que saber o ponto de origem", afirmou.

Toda a portaria de vidro do supermercado foi destruída com o impacto. O bombeiro disse ainda que o local onde ficavam armazenados os botijões de gás não foi danificado. Técnicos da Defesa civil realizaram vistoria no imóvel e não detectaram nenhum colapso estrutural.

*reportagem de Diego Valdevino

    Leia tudo sobre: explosãosupermercadoirajáexplosão de gás

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG