MP diz que dona de pet shop no Rio também agredia cães

Promotora do Ministério Público afirmou ter novas imagens de mulher batendo em animais, como o filho foi flagrado. Agora, ela passa a responder pelas mesmas acusações que o filho

O Dia |

Alexandre Brum / Agência O Dia
Solange (rosto coberto) disse não saber que filho (de boné) batia em cães

Tal filho, tal mãe. Novas imagens obtidas pelo Ministério Público (MP) revelam que a dona do pet shop Quattro Patas, no Engenho de Dentro, Solange Barroso, também agredia animais. Em uma delas, a mulher foi flagrada dando tapa na cabeça de cachorro da raça pastor alemão. O primeiro a ser denunciado por maus tratos aos bichos foi Daniel Barroso, filho dela.

O caso:  Filho de dona de pet shop agredia cães na zona norte do Rio

“Sem sombras de dúvidas, ela praticava as agressões junto com o filho”, afirma a promotora Christiane Monnerat, que teve acesso aos novos vídeos.

Solange, que até então garantia que sequer sabia do comportamento do filho, agora passará a responder pelas mesmas acusações que ele, como maus tratos contra animais — no caso dele, sete bichos — além de fraude por abuso deconfiança. “As penas somadas ultrapassam dois anos de detenção, portanto, o caso não é do Juizado Especial Criminal, que trata de crimes com pequeno potencial ofensivo”, ressaltou a promotora.

Leia mais:  Pet shop onde animais eram agredidos é disponibilizado para aluguel

Não está descartada a hipótese de Solange ser convocada pela polícia para prestar novo depoimento. No primeiro, ela negou que soubesse das atitudes do filho. No entanto, em um vídeo ela aparece bem perto do local onde Daniel foi flagrado batendo, dando garrafadas e empurrando contra a parede a cabeça de dois cachorros, durante o banho dos animais.

Outras vítimas

A promotora enfatizou que a clínica, fechada pela prefeitura, funcionava irregularmente. Não tinha, por exemplo, o registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio. Os novos vídeos recebidos pelo MP servirão ainda para identificar outros animais agredidos no pet shop. Além das gravações, depoimentos de testemunhas estão sendo fundamentais para a polícia e o MP identificarem culpados.

Material pode ser usado em processos

A promotora Christiane Monnerat informou ontem que vai disponibilizar aos donos dos animais que sofreram maus tratos no pet shop Quattro Patas as novas imagens e cópias do inquérito que investiga o estabelecimento. O material poderá ser incluído na ações de dano moral dos proprietários dos bichos na Justiça contra os donos do estabelecimento.

Segundo a promotora, os donos dos animais também poderão entrar em contato com ela na sede do Ministério Público da Estrada dos Bandeirantes 363, na Taquara, ou pela página dela n a rede social Facebook, clique aqui

*por Adriana Cruz

    Leia tudo sobre: violência contra animaisagressãoanimaispet shopprisão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG