Três acidentes com ônibus somam mais de 50 feridos no Rio

Colisões ocorreram em Jacarepaguá, no centro da capital e região de Niterói. Trânsito foi afetado nessas regiões

O Dia |

Três acidentes envolvendo ônibus causaram complicações no trânsito e deixaram mais de 50 feridos nesta quinta-feira. Na Estrada dos Bandeirantes, dois coletivos colidiram na altura da Estrada de Curicica, em Jacarepaguá, na zona oeste. 

Bombeiros foram acionados e socorreram 10 pessoas, que ficaram feridas sem gravidade, de acordo com os militares. Todas as vítimas foram encaminhadas para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

Leia mais:  Ônibus tomba após bater em outro coletivo e deixa 30 feridos no Rio

Ale Silva/Futura Press
Colisão ocorreu após coletivo ter avançado sinal na rua da Carioca, no centro do Rio


Já em Niterói, na região metropolitana, dois ônibus também bateram na avenida Feliciano Sodré, em frente ao Moinho, sentido rodoviária. Equipes do quartel do município prestam socorro às vítimas e pelo menos 12 pessoas ficaram feridas, sendo encaminhadas para o Hospital Estadual Azevedo Lima. Ainda não há informações sobre o estado de saúde delas. O trânsito é complicado na região.

O acidente ocorreu por volta das 6h, próximo ao restaurante Filé Carioca, que explodiu e matou quatro pessoas há pouco mais de um ano, em decorrência de um vazamento de gás. Segundo testemunhas, o motorista do ônibus placa LKX-2667, que faz a linha 361 (Carioca-Recreio), via Linha Amarela, da Viação Expresso Pégaso, José Carlos Gomes, de 53 anos, seguia da rua da Carioca em direção a praça Tiradentes quando avançou o sinal.

O coletivo placa LPV-6049, da linha 125 (Central-Praça General Osório), da Viação Saens Peña, que trafegava da avenida Passos em direção a Cinelândia, acabou batendo na lateral. Com a colisão, o motorista do primeiro ônibus perdeu o controle e tombou, atingindo um sinal de trânsito de pedestres e a vidraça do refeitório Hotel Ibis Budget.

'Poderia ter sido pior'

"O sinal fechou em cima, mas eu passei. Ainda segurei um pouco, o que evitou o pior. O outro motorista podia ter segurado também. Acelerei para tentar tirar, senão poderia ter sido pior", tentou justificar José Carlos. Segundo ele, cerca de nove passageiros estavam no ônibus. Ainda de acordo com o motorista foi o primeiro acidente grave em 34 anos de profissão.

O cobrador do ônibus da linha 125, José Mizael Bandeira, de 50 anos, contou que 62 passageiros estavam no coletivo no momento da batida. Vários deles sofreram escoriações. Muitos bateram com a cabeça nos bancos. O pintor da Petrobrás, Genival Carmo de Lima, de 59 anos, ficou contundido nas costas e na perna. Ele se preparava para descer um ponto depois do local do acidente.

*reportagem por Adriano Araújo e Marcello Victor

    Leia tudo sobre: acidenterio de janeiroônibusferidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG