Porto Maravilha inicia construção de via expressa no centro do Rio

Túnel que substituirá elevado da Perimetral será o maior do Brasil em área urbana. Obra começou neste sábado (20)

iG Rio de Janeiro |

A operação urbana Porto Maravilha dará início à construção de um túnel que fará parte da Via Expressa, atual Avenida Rodrigues Alves, como parte do novo sistema viário da Região Portuária. Somente na área da operação urbana, a via terá 3.610 metros e seis faixas de rolamento – três no sentido Avenida Brasil e três em direção ao Aeroporto Santos Dumont. O novo acesso começará na Rua Primeiro de Março, em rampa, na altura da Praça Barão de Ladário, seguirá em um túnel de 2.010 metros até o Armazém 8 e continuará na superfície pela Avenida Rodrigues Alves até a Rodoviária Novo Rio.

Leia também:  Vídeo mostra como será a região portuária do Rio sem a Perimetral

Com a extensão de mais 1.440 metros, na conexão entre a Via Expressa e o Aterro do Flamengo, para absorver o fluxo de tráfego após a demolição integral do Elevado da Perimetral, o túnel atingirá 3.450 metros, tornando-se o maior em área urbana do País. Hoje o maior do Brasil é o Ayrton, Senna, em São Paulo, com 2.178 metros.

A primeira intervenção da Concessionária Porto Novo, executora das obras e serviços do Porto Maravilha, será a construção de um poço de serviço na Avenida Venezuela que dará acesso a operários e máquinas e servirá de entrada e saída de material. O recurso do poço permite a construção de túneis com menos interferências sobre o trânsito da cidade, porque as áreas escolhidas para a sua instalação são praças ou imóveis designados exclusivamente para a execução das obras, sem exigir o fechamento de ruas.

Para a escavação do novo poço, localizado sobre solo rochoso, a Porto Novo adotará a detonação controlada. O procedimento começou neste sábado (20). Para gerar menos transtornos ao trânsito, será sempre às 6h, de segunda a sexta-feira.

Ruas interditadas

Durante as detonações, as ruas na área de influência, como Edgar Gordilho, Coelho e Castro, Sacadura Cabral, Avenida Venezuela e Largo São Francisco da Prainha, serão interditadas momentaneamente à passagem de carros e pedestres. Na operação, a Concessionária destacará 33 operadores e controladores de tráfego para fornecer orientação a motoristas e pedestres, além de oito veículos, entre carros, motos e um guincho.

Os imóveis na área de influência passaram por vistorias cautelares – visitas técnicas para avaliar as condições prévias dos prédios. Equipamentos de monitoramento e instrumentação em 133 edificações no entorno farão análise permanente do comportamento do solo e dos imóveis ao longo do processo. Durante a detonação, sismógrafos acompanharão vibrações e impactos.

Detonação controlada

Desde junho, a Concessionária Porto Novo já adota o procedimento de detonação controlada nas obras de escavação dos túneis do Binário, na Praça Mauá e no Morro da Saúde. Efetuadas diariamente no período, exceto aos domingos, não geraram impacto sobre o maciço rochoso e construções do entorno, segundo instrumentação e monitoramento técnico.

A legislação considera normais variações de até 50 milímetros (50mm) no solo. Segundo técnicos, a maior verificada nesses cinco meses foi de 0,25mm. O reflexo é que não houve dano a bens do patrimônio, particulares ou públicos. O resultado tem relação direta com o planejamento da Porto Novo, que utilizou cargas em quantidade conservadora a fim de garantir a segurança dos imóveis, em sua maioria, em área de construções antigas e históricas.

Na semana passada, o poço de serviço da Praça Mauá atingiu a profundidade de 40 metros. Desde então, o Túnel do Binário começou a ser escavado lateralmente. Neste canteiro de obras, há duas detonações por dia: às 5h30 e às 22h. No Túnel da Saúde, as escavações já atravessaram as três galerias. Neste ponto, as detonações são às 14h.


    Leia tudo sobre: porto maravilhacentroRio de Janeiroperimetral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG